PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro: Grêmio tem roteiro preocupante. Bons jogadores e o time não funciona

Do UOL, em São Paulo

26/10/2021 12h42

Classificação e Jogos

O Grêmio perdeu ontem (25) por 2 a 0 para o Atlético-GO e chegou a 27 das 28 rodadas do Campeonato Brasileiro como um dos quatro últimos colocados, correndo sério risco de rebaixamento, situação preocupante para o clube que já está no terceiro técnico na competição e que tem um elenco de jogadores renomados, mas não consegue se recuperar.

No UOL News Esporte, Mauro Cezar Pereira analisa a situação do Grêmio e vê um roteiro bastante preocupante pelo momento que atravessa o clube, a dificuldade mesmo contando com bons jogadores e a sequência de partidas que terá até o final do campeonato enquanto não dá sinais de recuperação, da mesma forma que o Santos.

"Houve até bons bons momentos do Grêmio, o Grêmio até melhor em campo, tendo até um certo domínio do jogo, mas aí tudo muda, toma 1 a 0, tem um pênalti, toma 2 a 0, jogador expulso, isso é típico do time que está nessa situação, é um desequilíbrio muito grande até emocional, quando as coisas começam a sair do lugar, é muito difícil você sustentar um equilíbrio dentro de campo de uma equipe, um jogo coletivo funcionar", diz Mauro.

"Depois do jogo, estava escutando os colegas das rádios lá de Porto Alegre, a Rádio Guaíba, para ver como é que eles estavam entendendo essa partida, e eles faziam muitas contas e algumas projeções que eu vi são muito assustadoras e pertinentes, a quantidade de jogos que o Grêmio terá que vencer para conseguir o número mínimo de pontos, os adversários que tem pela frente. Por exemplo, jogos em casa, ele tem Flamengo e Atlético-MG, por exemplo", completa.

Considerando os clubes que hoje estão entre os últimos colocados, Mauro Cezar afirma que está ficando um quadro em que cinco clubes disputam uma vaga na Série A de 2022, o que aumenta o risco de um grande ir parar na segunda divisão.

"É um roteiro muito preocupante porque mostra também que já vimos isso em outros clubes, você tem bons jogadores, jogadores até caros e o time não funciona, é o terceiro técnico. Começou com o Tiago Nunes, passou o Felipão, fora interino, agora está lá o Mancini, são técnicos de perfis diferentes e o Grêmio que está em uma situação muito delicada", diz Mauro.

"O cenário hoje aponta, pode mudar até o final do campeonato, cinco times brigando por uma vaga, é um bote salva-vidas, os quatro estão em um barco, a canoa está furada e está afundando, tem um bote salva-vidas, quem é que vai alcançar? A Chapecoense não vai conseguir porque não sabe nadar, se mergulhar, afunda sozinha, então o bote está a uma certa distância, quem vai alcançar esse bote? Hoje é esse o cenário, então um grande pelo menos pode cair, Santos ou o Grêmio, a não ser que tenha uma reação, e nenhum dos dois times dá sinal nesse sentido", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol