PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro: Flamengo tem margem como em 2020, mas desta vez o discurso é outro

Do UOL, em São Paulo

26/10/2021 11h48

Classificação e Jogos

O Atlético-MG abriu 13 pontos de vantagem para o Flamengo e no sábado acontece o confronto direto que pode aumentar ou mesmo diminuir a distância na disputa pelo título do Brasileirão, que seria o segundo da história do Galo, enquanto o Rubro-negro pode ser tricampeão consecutivo, o que apenas o São Paulo conseguiu na história dos pontos corridos.

No UOL News Esporte, Mauro Cezar Pereira compara a situação atual à da temporada passada e considera que o Flamengo ainda tem margem para ser campeão, embora o mais provável seja o título do Atlético-MG. Mas para o time de Renato Gaúcho ter chances de título, o discurso teria de ser diferente do que tem se apresentado com o técnico recentemente.

"O Flamengo tem margem, é possível, no ano passado o Flamengo estava a uma distância, em quarto lugar, faltavam menos jogos do que faltam hoje, estava em quarto lugar, atrás do Inter, do São Paulo e do próprio Atlético-MG, e foi campeão, porque o Flamengo não desistiu em momento nenhum, o Flamengo e o então técnico do Flamengo, o Rogério Ceni, em momento algum jogou a toalha, pelo contrário, ele estava procurando soluções no time para poder vencer os jogos", diz Mauro.

"Desta vez, o discurso é outro, esse é o ponto que eu acho da diferença do Flamengo, porque a diferença é de 13 pontos, mas o Flamengo tem dois jogos a menos e um confronto direto, então ela pode cair para 4 pontos se o Flamengo fizer os pontos que tem que buscar. 4 pontos são dois empates, um empate e uma derrota, isso pode acontecer, o Atlético-MG enfrenta o Palmeiras, por exemplo, em São Paulo, não pode empatar com o Palmeiras ou perder? Pode acontecer, outro dia empatou com a Chapecoense", completa.

O jornalista afirma que, assim como o Atlético-MG hoje não dá mostras de que vá tropeçar e desperdiçar a vantagem que construiu, o São Paulo também não indicava isso na temporada passada, quando chegou a ter 7 pontos de vantagem para o Internacional.

"É óbvio que o Atlético-MG pode perder pontos. É o mais provável? Não, o mais provável obviamente hoje é o Atlético-MG ser campeão brasileiro, mas cabe ao time que com ele disputa o título, ainda mais sendo o atual bicampeão, buscando, em tese, o terceiro título seguido, lutar até o final, remar até o final, só que o discurso do Renato Gaúcho é absurdamente contrário a essa lógica, que é 'no Brasileiro a gente vai ver o que pode fazer'. O mais impressionante, a diretoria do Flamengo tolerar isso de um cara que é o empregado do clube", diz Mauro.

"O Flamengo tem que buscar a vitória e fazer a parte dele e continuar tentando para ver, aí você vai ver onde que vai dar, mas não é ver onde vai dar, você vai tentar e vai esperar que o seu adversário tropece, mas eu acho que não é um jogo decisivo, é um jogo importante, decisão não é porque você não sabe o que vai acontecer. Quem diria que no ano passado o São Paulo 7 pontos à frente do Internacional iria perder os jogos que perdeu, tomar de 5 do próprio Inter, despencar, mandar o técnico embora e chegar em quarto no campeonato? Nem em segundo chegou, na última rodada, na penúltima o São Paulo já era carta fora do baralho", conclui.

Errata: o texto foi atualizado
Ao contrário do que informado anteriormente, o São Paulo chegou na quarta colocação no Brasileiro de 2020 e não em terceiro. O erro foi corrigido.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol