PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro: Santos vem 'trabalhando' pelo possível rebaixamento há algum tempo

Do UOL, em São Paulo

25/10/2021 15h47

Classificação e Jogos

A derrota do Santos para o América-MG na Vila Belmiro no sábado (23) colocou o clube na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. O time que começou a competição sob o comando de Fernando Diniz e está no segundo técnico, Fábio Carille, ainda não conseguiu se recuperar e, faltando 11 jogos para o fim, chega com o risco do que poderia ser uma queda inédita para a Série B nacional.

No podcast Posse de Bola #172, Mauro Cezar Pereira afirma que o desempenho ruim com Carille desmente a máxima de que basta fechar o time para sair da situação incômoda, assim como também pontua que o momento atual do Santos é reflexo de problemas administrativos no clube durante os últimos anos.

"A situação é bem delicada porque também mostra que essa é uma daquelas falsas verdades, 'o Carille é um técnico que monta times defensivos, então vai dar certo'. Nem sempre dá certo, não existe uma regra para isso. Você tem o Bahia, por exemplo, que não está tomando mais gols agora com a volta do Guto e tomava gol para caramba antes, até com o Dabove, coitado, ficou seis partidas. Então não existe uma regra", diz Mauro.

"É uma situação bem delicada mesmo porque o Santos vem 'trabalhando' por esse possível rebaixamento há algum tempo, no ano passado, temporada passada, foi até a final da Libertadores, que foi algo completamente inesperado até, acho que também ali um bom trabalho do Cuca, com ainda um rescaldo do que o Sampaoli deixou, mas os jogadores vão saindo, vão embora, Marinho em fase ruim, então o Santos é um time fraco", completa.

Outro ponto citado pelo jornalista diz respeito ao lançamento de garotos da base como tábua de salvação do clube, o que muitas vezes deu certo, mas que ele ressalta que em uma situação como a vivida atualmente pelo Santos pode até queimar jovens com potencial.

"Tem outra questão também do Santos que eu acho que é importante, que o Santos lança muitos jogadores da base, mas nem sempre isso vai dar certo. Você lança três, quatro jogadores da base com uma equipe minimamente estruturada, os garotos sendo bons, eles vão segurar a onda. Agora, quando você fica dependendo só disso, o Santos de tempos para cá depende muito disso, a tendência é até você queimar alguns jogadores", diz Mauro.

"É um cenário bem delicado e o Carille me parece realmente, não diria sem rumo, mas não sabe bem ali o que fazer para sair dessa situação. Se o Santos for rebaixado, essa partida vai ser sempre lembrada, com torcida, na Vila, nem a Vila faz a diferença, que é outra lenda, que 'na Vila o Santos…'. Nem sempre, quando o time é ruim, está mal treinado, é fraco, está em crise, tudo isso vai por água abaixo. O Santos precisa jogar bola, precisa pontuar, não adianta ficar só se defendendo lá atrás, tem que fazer pontos", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol