PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Juca: Empate não aliviou para o Sylvinho, o clima continua ruim para ele

Do UOL, em São Paulo

25/10/2021 13h07

Classificação e Jogos

O Corinthians empatou fora de casa em 2 a 2 com o Internacional pela 28ª rodada do Brasileirão, em um jogo no qual vencia até os 48 do segundo tempo, quando levou um gol de Gustavo Maia, em falha do goleiro Cássio. Mas o resultado não mudou a condição de pressão sobre o técnico Sylvinho que, segundo Juca Kfouri, segue com um clima ruim internamente.

No podcast Posse de Bola #172, Juca afirma que, embora o treinador tenha sido mantido no comando do Corinthians, as circunstâncias não se alteraram para ele em relação ao prognóstico anterior ao jogo, podendo ainda ganhar sobrevida devido à fraqueza do próximo adversário, a lanterna Chapecoense.

"Não aliviou para o Sylvinho. Não aliviou nem internamente, o clima continua muito ruim para ele, mas é aquela coisa, eu fico até constrangido de falar porque fica parecendo 'está dando uma desculpa, disse que o Sylvinho iria cair com qualquer resultado'. As coisas da política interna do clube, vazou a informação, 'então segura ele, vamos mostrar que aqui quem manda somos nós'. Mas a situação do Sylvinho é desgraçada", diz Juca.

"Ele tem a sorte de o próximo adversário do Corinthians ser a Chapecoense em Itaquera. Quem viu Chapecoense e Bahia ontem, sabe que a Chapecoense não quer e nem pode querer mais nada e o time está inteiramente morto, então, é evidente que o Corinthians vai ganhar da Chapecoense e pode até acabar a rodada numa situação privilegiada ali na luta pela Libertadores, mas a situação é essa. Eu nem acho que o problema do Corinthians seja o Sylvinho, o problema do Corinthians é entrosar esse time, é colocar os jogadores que chegaram no mesmo estágio físico dos demais", completa.

Em relação ao jogo, Juca afirma que o resultado teve gosto de derrota pelo gol sofrido no final, mas na verdade o Corinthians conquistou um ponto tendo o adversário sido superior em alguns momentos até que tomasse a virada.

"É bem emblemático, porque foi um empate com sabor de derrota pelas circunstâncias do gol no finzinho. Ao mesmo tempo, se propusessem ao Sylvinho antes do jogo um empate no Beira-Rio, ele toparia. Ao mesmo tempo também, ser você olhar o que foram os 90 minutos do jogo, o empate ficou de ótimo tamanho para o Corinthians e acabou ficando bom para o Inter pelas circunstâncias, mas o Inter não merecia perder, assim como o Corinthians não merecia vencer", diz Juca.

"O Corinthians, na verdade, achou dois gols e virou o jogo que perdia, um jogo absolutamente confortável para o Inter. O que deve preocupar a torcida colorada é que o Inter, a exemplo do que fizer contra o Bragantino, sai na frente e se acomoda, não busca, com o fervor que deveria, matar o jogo. Foi surpreendido pelo Bragantino no final do jogo, tomou o empate, da mesma maneira que surpreendeu o Corinthians no fim do jogo fazendo o empate", completa.

O jornalista considera que as críticas ao goleiro Cássio pelo gol sofrido nos minutos finais da partida foram exageradas.

"Que o Cássio falhou, é evidente. Agora, ele escorregou. Ele deu um azar. Já há uma movimentação, torcedor é isso, que o Cássio está desfazendo a biografia dele, que o Cássio é um ex-jogador em atividade. São exageros do torcedor", afirma Juca.

"Crucificar o Cássio, que é dos poucos moicanos que restaram de uma fase de glória do Corinthians, é um pouco demais, por causa de um escorregão", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol