PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Fla vive "Arrascadependência" e sofre com a ausência de cérebro uruguaio

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

21/10/2021 04h00

Classificação e Jogos

Fora da equipe desde que retornou da seleção do Uruguai com uma lesão na coxa, Arrascaeta segue chamando a atenção no Flamengo mesmo quando não está em campo.

Sem seu principal articulador, o Fla sofre muito mais para gerar espaços em defesas quase sempre fechadas e o meia deixa claro o peso de sua ausência. Desde que saiu do time, o Rubro-negro empatou três e venceu duas, porém as dificuldades para a criação chamam até mais atenção do que os resultados em si.

Nos empates contra Cuiabá e Athletico, por exemplo, o Rubro-negro, time conhecido pelo seu volume, foi mais pobre de ideias do que de costume, o que acendeu o alerta em um clube que respira ares de decisão na reta final da temporada.

Sem Arrascaeta, o técnico busca alternativas no elenco, mas ainda não conseguiu achar uma peça que faça com que a falta não seja tão sentida. Por enquanto, as tentativas ainda não deram o retorno necessário.

"Arrascaeta é acima da média, Bruno Henrique também. São jogadores acostumados e entrosados. Temos improvisado jogadores no lugar do Arrasca, as qualidades são diferentes. Ele é muito inteligente, constrói e dificulta para o adversário", disse Renato, que comentou sobre suas tentativas:

"O Andreas está jogando fora de posição, o Everton Ribeiro jogou um pouco por dentro, assim como o Vitinho. Mas o Arrascaeta é o Arrascaeta. Daqui a pouco teremos ele de volta também"

Não bastasse a baixa do camisa 14, Renato ainda tem de conviver com o desfalque de Bruno Henrique, ainda em tratamento de lesão na coxa. Gabigol e Everton, que estavam com a seleção brasileira, não voltaram em seus melhores dias e o resultado é a perda de poderio ofensivo.

Líder de assistências (ao lado de Vitinho) no Rubro-negro na temporada (13), Arrascaeta marcou nove gols em 2021, mas ainda não está próximo da volta. Ele segue em tratamento e o Fla espera, caso tudo ocorra dentro do planejado, que o atleta encare o Atlético-MG no dia 30 de outubro, em jogo que pode definir o futuro do time no Brasileiro.

Com seu maestro ainda longe do campo, o Fla encara o rival Fluminense, às 19h, no Maracanã, para manter vivo o sonho do tricampeonato nacional. Ante a obrigação de vencer, o Rubro-negro vai precisar de imaginação.

Flamengo