PUBLICIDADE
Topo

Futebol

'É como Barça x Real': Xavi inaugura estádio da Copa de 2022 em clássico

Laurent Blanc e Xavi no estádio Al Thumama antes da decisão entre Al Sadd e Al Rayyan, times que eles dirigem, pela Copa do Emir - Divulgação
Laurent Blanc e Xavi no estádio Al Thumama antes da decisão entre Al Sadd e Al Rayyan, times que eles dirigem, pela Copa do Emir Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

21/10/2021 04h00

O Governo do Qatar inaugura amanhã (22) —a um ano e um mês da Copa do Mundo de 2022— mais um dos oito estádios que receberão as esperadas partidas entre seleções: é o Al Thumama, a 12 km de Doha, que terá capacidade para 40 mil torcedores. O jogo de inauguração será entre Al Rayyan e Al Sadd, pela final da Copa do Emir, uma das competições locais mais relevantes.

Trata-se de um clássico do Qatar que irá opor treinadores europeus renomados: de um lado, o francês Laurent Blanc, ex-seleção francesa e PSG; de outro, o espanhol Xavi Hernández, que tem 41 anos e vive sua primeira experiência na função desde maio de 2019. De acordo com o ídolo do Barcelona, o jogo marcado para 13h (de Brasília) promete emoções:

"Não esqueçamos que é um clássico, que é como um Barça x Real Madrid, e vai ter uma atmosfera muito boa", conta Xavi, antes de dizer como seria especial faturar o título da Copa do Emir neste jogo único.

James - Divulgação - Divulgação
James Rodríguez em sua estreia pelo Al Rayyan, do Qatar, próximo adversário do Al Sadd de Xavi
Imagem: Divulgação

"Somos o Al Sadd e somos um clube grande, mas vai ser difícil, porque eles [Al Rayyan] têm um grande treinador que é o Laurent Blanc, e muitos jogadores com experiência como Brahimi, James Rodríguez, Nzonzi Boli e muitos jogadores locais importantes. Vai ser muito difícil. Acredito que começamos como favoritos porque ganhamos das últimas vezes, mas é preciso demonstrar isso. É uma final e é necessário controlar o nervosismo, as emoções, a tensão, e a partir daí jogar. E ganhar", espera o treinador que já venceu a Copa do Emir em 2020.

O Al Sadd é o maior campeão deste torneio na história com 16 taças desde a temporada 1972/1973. O Al Rayyan tem seis. Poucos brasileiros estarão em campo na sexta-feira. Sob o comando de Xavi há apenas o volante Guilherme, ex-Corinthians, e o meia Rodrigo Tabata, ex-Santos —este, é naturalizado qatari. Já Blanc não tem à disposição um brasileiro. A estrela do time é o colombiano James Rodríguez.

Estádio é top, diz Xavi

Local da final, o Al Thumama abrigará jogos até as quartas de final da Copa do Mundo de 2022. Ele terá capacidade para 40 mil pessoas no Mundial, mas depois o limite será reduzido pela metade para uso local. Um hotel substituirá as arquibancadas superiores a partir de 2023.

Al Thumama - Divulgação - Divulgação
Visão externa do estádio Al Thumama, construído para a Copa do Mundo do Qatar
Imagem: Divulgação

É uma maravilha. Para o espetáculo, para os torcedores, para os jogadores, para mim como treinador... Já estamos vendo. Isso é top. A infraestrutura é excelente e estamos orgulhosos de poder inaugurar estádios deste tipo, que ainda tem um significado muito especial para os qataris porque tem o formato do gahfiya da cabeça."

O gahfiya que Xavi menciona é um tradicional chapéu de tecido trançado usado por homens no Qatar como símbolo de dignidade e independência. O design do estádio é inspirado nesta peça do vestuário. Depois da Copa, o simbólico Al Thumama abrigará uma clínica médica, um centro comunitário de esportes e lojas, de acordo com os organizadores. É mais um passo do processo de estruturação do futebol no país, que Xavi acompanha de perto desde 2015 —primeiro como jogador, hoje como técnico do Al Sadd.

"A mudança na infraestrutura é muito perceptível, o país mudou. É um novo país. Em shoppings, hotéis, restaurantes e os estádios já praticamente prontos. Você já sente um pouco a emoção das pessoas, que agora já vêm mais aos estádios, ao futebol, para curtir mais. Falta pouco mais de um ano para o início da Copa do Mundo e já se respira um pouco a atmosfera do futebol."

Futebol