PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras: Wesley volta contra Ceará em meio a briga por vagas em final

Wesley, do Palmeiras, durante treinamento, na Academia de Futebol - Cesar Greco
Wesley, do Palmeiras, durante treinamento, na Academia de Futebol Imagem: Cesar Greco

Diego Iwata Lima

De São Paulo

20/10/2021 04h00

Classificação e Jogos

Wesley estará de volta, em Fortaleza, para a partida do Palmeiras contra o Ceará, nesta quarta-feira (20), às 19h, pelo Campeonato Brasileiro. Expulso no empate sem gols contra o Bahia, ele cumpriu suspensão na vitória sobre o Internacional (1 a 0) e assistiu, provavelmente de camarote, a Raphael Veiga, Dudu, Luiz Adriano e Rony formarem o setor ofensivo.

E talvez tenha se preocupado, pensando em conseguir uma vaga no time para a final da Libertadores, em 27 de novembro, já que Rony e Luiz Adriano não foram brilhantes, mas foram muito dedicados.

A disputa, afinal, está aberta. Veiga e Dudu estão garantidos, é difícil imaginar um time titular no Alviverde sem os dois. Mas há outros dois lugares em disputa, pelos quais, além de Rony, Luiz Adriano e Wesley, Gabriel Veron também briga.

Willian, Breno Lopes, Gustavo Scarpa e Deyverson correm por fora na disputa, a despeito de possuírem argumentos até mais contundentes que os do trio. Scarpa é quem mais participou de gols no ano, por exemplo. E Breno é o artilheiro do time no Brasileiro.

É curioso notar que os três principais concorrentes de Wesley pelos dois lugares que sobram no ataque sofreram com contusões. Problema que Wesley teve na temporada passada. Lesionou-se no primeiro jogo de Abel no clube, em 5 de novembro, e só foi ficar à disposição em 2021, na reta final da Copa do Brasil, tendo feito até gol na decisão, no Allianz Parque.

Veja abaixo um resumo da temporada e quais os motivos para Abel escolher cada um dos jogadores.

Wesley é ótimo na quebra de linhas

Quando surpreendeu os especialistas nas categorias de base do Palmeiras e, promovido aos profissionais, roubou o protagonismo de jogadores com maior fama, Wesley apareceu como um ótimo driblador e um grande finalizador. Mas lesionou-se no seu melhor momento. logo na estreia de Abel Ferreira.

Em 2021, tem mostrado menos brilho do que na temporada anterior, mas isso não é algo que caiba somente a ele. Mesmo assim, sempre que joga, mostra força para quebrar linhas, algo fundamental para o Palmeiras, que tem muita dificuldade contra equipes muito fechadas.

Em 2021:
45 jogos
4 gols
3 assistências

Luiz Adriano jogou muito pouco

la - Cesar Greco - Cesar Greco
Luiz Adriano participa de treino do Palmeiras, na Academia de Futebol
Imagem: Cesar Greco

Artilheiro do time no ano passado, o camisa 10 passou 2021 mais fora do que dentro das quatro linhas. De 20 gols, ele despencou para quatro nesta temporada. Às voltas com um edema no joelho esquerdo, de causa e frequência misteriosas, ele ainda foi alvo de bronca da diretoria por excesso de festa, teve covid duas vezes, desobedeceu protocolos sanitários e ainda bateu boca com torcedor, com direito a xingamento de baixo calão.

Mas não há outro jogador de frente no elenco com tanta versatilidade na linha de frente, conseguindo atuar até mesmo como um meia. Centroavante, ele também sabe jogar como segundo atacante e preparador de jogada. Com Abel, inclusive, jogou mais fora do que dentro da área. Se mantiver uma sequência, certamente desponta como favorito. Contra o Internacional, fez bom jogo.

Em 2021:
30 jogos
4 gols
4 assistências

Rony não tem repetido boas partidas

r - Cesar Greco - Cesar Greco
Rony, do Palmeiras, em treino na Academia de Futebol
Imagem: Cesar Greco

Mais um que também teve um 2021 bem abaixo de seu 2020, vem atuando muitas vezes pelos lados do campo. Foi por sua atuação como ponta que ele chamou a atenção do Palmeiras, mas seus melhores momentos no clube foram como homem de referência, como centroavante, fazendo com que Luiz Adriano fosse deslocado para fora da área.

Passou boa parte do ano contundido, mesmo assim, é o artilheiro do time na Libertadores, com seis gols, e se dá bem na competição continental. Escalá-lo significa ter, num jogador só, um ponta e um centroavante, possibilidade que os outros dois pontas não oferecem ao técnico Abel Ferreira.

Em 2021:
37 jogos
10 gols
4 assistências

Gabriel Veron decidiu o jogo mais importante do ano

gv - Cesar Greco/Palmeiras - Cesar Greco/Palmeiras
Gabriel Veron, jogador do Palmeiras, durante treino na Academia de Futebol
Imagem: Cesar Greco/Palmeiras

O menino-prodígio do clube, de 19 anos, passou muito tempo no estaleiro para tentar recuperar o déficit muscular adquirido ao ter praticamente pulado a categoria sub-20. Agora, inteiro, ele tem entrado em alguns jogos e alterado boas e más atuações.

Foi, por exemplo, fundamental para a classificação do Palmeiras à final da LIbertadores, ao fazer a jogada do gol de Dudu, que levou o time à decisão. É muito bom no um contra um e tem faro de artilheiro quando não é o construtor da jogada. Mas, talvez por conta do tempo fora de combate, tem entrado em campo um tanto disperso.

Em 2021:
15 jogos
1 assistência

CEARÁ X PALMEIRAS

Motivo: Campeonato Brasileiro, 2º turno (jogo atrasado da 19ª rodada)

Local e Horário: Arena Castelão, em Fortaleza, às 19h

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)

Auxiliares: Cristhian Sorence (GO) e Hugo Correa (GO)

VAR: Heber Roberto Lopes (SC)

CEARÁ: Richard; Igor, Messias, Gabriel Lacerda e Kelvyn; Marlon, Fernando Sobral, Mendoza e Vina; Cléber e Erick. Técnico: Tiago Nunes

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Luan e Piquerez; Felipe Melo, Zé Rafael e Raphael Veiga; Dudu, Luiz Adriano (Wesley) e Rony (Veron). Técnico: Abel Ferreira

Futebol