PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Patrocinador reclama e ameaça não renovar com Fla: 'Clube que corra atrás'

Do UOL, em São Paulo

20/10/2021 07h59Atualizada em 21/10/2021 11h10

Classificação e Jogos

Luís Felipe Adaime, CEO da Moss, empresa ambiental que patrocina o Flamengo, ameaçou não renovar com o clube carioca em função de alguns jogadores atuarem com os meiões abaixados, impedindo a visualização da marca nas partidas.

A polêmica começou quando Luís Felipe Adaime usou seu perfil no Twitter para interagir com os seguidores. Ao ser questionado sobre um possível sorteio de ingressos para a final da Libertadores, o empresário ironizou e criticou a falta de diálogo com a diretoria do time.

"Se vou levar alguém? Não consigo nem que o clube peça ou obrigue que os atletas cumpram contrato de levantar as meias!", escreveu.

Na sequência, o CEO idealizou um sorteio caso a questão envolvendo o uso dos meiões fosse resolvida nos próximos dias.

"Galera, não tem perseguição a ninguém. A campanha é válida para todos os jogadores. Se todos os jogadores jogarem de meia levantada, mostrando o logo da Moss, conforme o contrato pelo qual pagamos milhões à vista em março, sortearei cinco mantos. Se jogarem de meias baixas, não tem sorteio. Se jogador quiser jogar de meia baixa e o Flamengo não fizer nada, é decisão do clube: provavelmente depreciarão um ativo do clube, o espaço na meia. Uma pena".

Pouco depois, um torcedor surgiu na rede social para reclamar da postura de Adaime, que havia marcado dirigentes e outros patrocinadores do Fla cobrando respostas e atitudes.

"Deixa de ser chato, irmão. Chatão. Tomara que o Flamengo rescinda esse contrato e reveja a m.. que fez", disse o flamenguista.

Adaime, então, ameaçou não estender o vínculo com o clube - a parceria vai até o fim deste ano. "Deixa que eu não renovo. O clube que corra atrás, adeus".

Flamengo