PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cristian diz que batia em Neymar durante jogo para neutralizá-lo

Volante de 38 anos, que teve passagem marcante no Corinthians, disse que atacante "apanhou" muito dele - Reprodução/YouTube
Volante de 38 anos, que teve passagem marcante no Corinthians, disse que atacante "apanhou" muito dele Imagem: Reprodução/YouTube

Do UOL, em São Paulo

20/10/2021 10h50

O volante Cristian, que teve passagem marcante pelo Corinthians no fim dos anos 2000, revelou que Neymar sofreu com ele na época em que atuava no Santos e despontava para o futebol (assista abaixo).

Em participação no podcast "Podpah", o jogador de 38 anos, que hoje joga no Atibaia, revelou que usava a força física para tentar neutralizar o atacante em campo.

"[Gritava] o jogo inteiro e em todos os jogos. Na realidade, não é que eu tinha algo contra ele, pra mim é o melhor que a gente tem hoje na atualidade no Brasil, e naquela época ele já estava surgindo. Imagina se eu deixo ele fazer tudo o que ele faz? Eu estou morto, desempregado", iniciou Cristian.

"Aí falei: 'vou meter a porrada nesse moleque, é o c... que ele vai fazer bagunça em cima de mim'. Irmão, mas batia nele, hein? Apanhou, desculpa mas apanhou. Fora do campo é um cara muito maneiro, mas dentro do campo, se tiver qualquer um é pouca ideia. É onde eu ganho meu dinheiro, meu ganha-pão, não tem como eu ser bonzinho", prosseguiu.

Na sequência, o volante revelou que acontece "de tudo" em relação às provocações dos jogadores dentro de campo, inclusive ofensas pessoais.

"Você no psicológico, começa a perturbar, falar m.. pra c... Eu era mestre pra fazer isso e batia, não queria nem saber. Se você pega um jogador igual ao Neymar, rápido, habilidoso... se você deixar, ele acaba com sua vida. Então você vai comendo a mente dele até ele perder a confiança, mas como um cara desse perde a confiança? Naquela época não tinha VAR. Você pega uns caras que falam m... Bagulho sério, pessoal. Rola ataque de tudo que você imaginar", finalizou ele ao podcast.

Assista ao momento:

Futebol