PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Vitor Guedes: 'Corinthians perdeu o jogo sem arrumar um problema crônico'

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

19/10/2021 04h00

O Corinthians perdeu para o São Paulo, na noite de ontem (18), no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro, em uma partida na qual teve atuação abaixo da esperada. Em campo, acabou dominado pelo adversário.

Na Live do Corinthians, transmitida pelo UOL Esporte após as partidas do Timão, os jornalistas Vitor Guedes e Ricardo Perrone fizeram críticas às escolhas do técnico Sylvinho.

"Não existe futebol sem volante, mais fácil ter um carro sem volante. Ridícula a escalação. O Cantillo de 5 é absurdo. Demorar 40 minutos para mexer e não corrigir um problema. O Corinthians não ganhou um rebote. Mal escalado, o jogo gritando para ele: 'está errado, mexe', e não mexeu. Perdeu o jogo sem arrumar um problema crônico", avaliou Guedes.

"Inacreditável que tenha um treinador, o Sylvinho, e mais 200 pessoas lá e não percebem o óbvio: que não existe futebol sem volante. Para ganhar o jogo, tem de marcar e ter a bola. Quando teve a boa, que foi muito pouco, o Renato Augusto até tentou jogar, Giuliano deu alguns passes, mas o Corinthians não tinha a bola", completou.

Na avaliação do jornalista, Sylvinho tem dificuldades em fazer a leitura do cenário do jogo para realizar mudanças que alterem, de forma favorável, o desempenho do Timão.

"Inacreditável é que ficou claro desde o começo e não foi corrigido. E é impossível corrigir [esse problema] sem mudar alguém. O Corinthians não teve ninguém na marcação. O Benítez, jogador fraco fisicamente, deitou. Não foi corrigido o jogo inteiro. As pessoas querem dar mais tempo ao Sylvinho, mas quanto tempo mais ele precisa para entender isso? O jogo tem 90 minutos, e ele não consegue entender o jogo", afirmou.

Ricardo Perrone, colunista do UOL Esporte, endossou que o comandante do Timão não fez as substituições necessárias para reparar equívocos que a equipe vinha cometendo.

"Ele não entendeu, não percebeu, demorou muito para mudar o time e, quando mudou, não corrigiu. Se não tem o volante, não tem a bola. E o Corinthians não teve a bola. Foi impressionante o que aconteceu no Morumbi. O São Paulo, com toda a tranquilidade, conseguia trocar passe. Além de não ter a bola, o Corinthians não marcou na frente. Quando o Corinthians tinha a saída de bola, o São Paulo vinha inteiro, fazia a marcação alta, e o Corinthians se atrapalhava, tinha de 'quebrar' a bola. O Corinthians, que tem qualidade no passe, não conseguiu usar isso. O Corinthians só deixava o Roger Guedes marcando a saída do São Paulo. Além do problema no meio de campo, faltou marcar a saída de bola, e não corrigiu o jogo inteiro."

Para Vitor Guedes, o treinador jogou boa parte do clássico fora ao demorar na realização das substituições. Ele deu como exemplo a entrada de Mosquito na vaga de Adson, que aconteceu aos 10 minutos do segundo tempo.

"O que mais irrita na equipe do Sylvinho... Tudo bem, jogou mal, foi mal escalado. Aconteceu um primeiro tempo bizarro, e aí volta para o intervalo igual. Igual na escalação, na formação e na atitude. Por que esperou 10 minutos para colocar o Mosquito? A chance que deu um 'uh' na torcida foi com o Mosquito no facão, pela ponta direita. Muda antes. O Corinthians não marcava ninguém e não criava nada. Voltou para o segundo tempo não marcando ninguém e não criando. Jogou fora 60 minutos."

O jornalista recordou o passado de Sylvinho no clube e voltou a criticar a visão do treinador no decorrer dos jogos.

"Ele não sabe o que é o Corinthians? Está na hora de passar para os outros, além de acertar a escalação e ver o jogo. Não sei o que ele faz no jogo. Uma coisa que ele não faz é ver o jogo. Ele não entende o jogo. Ele pode até armar o time durante a semana, escalação e tudo... Mas, durante o jogo, o campo grita para ele mexer, e ele não muda."

Perrone, por sua vez, acha que Sylvinho demora a mexer por acreditar que o desenhado na estratégia da partida vai ter um resultado positivo.

"Acho que ele é aquele cara que tem a convicção dele, e fala: 'Não vou mexer porque vai dar certo. Estudei aquilo, sei que é assim'. E acaba não acontecendo, a coisa acaba não desenrolando", analisou.

A próxima edição da Live do Corinthians será no domingo (24), logo após a partida contra o Internacional, pelo Brasileiro. Você pode acompanhar a live pelo Canal UOL, no app Placar UOL, na página do Corinthians no UOL Esporte ou no canal do UOL Esporte no Youtube.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Corinthians