PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

RMP: "Há muito tempo não via o Flamengo ser tão incompetente"

Do UOL, em São Paulo

18/10/2021 00h00

Classificação e Jogos

O Flamengo desperdiçou uma chance preciosa para se aproximar do Atlético-MG, líder do Brasileirão. Neste domingo, o time rubro-negro ficou no 0 a 0 com o Cuiabá, no Maracanã, em jogo pela 27ª rodada do torneio. Como o Galo perdeu por 2 a 1 para o Atlético-GO, a distância entre as duas equipes caiu para dez pontos - com o Fla tendo dois jogos a menos.

Na Live do Flamengo, programa do UOL Esporte logo após os jogos do Mengão, os jornalistas André Rocha e Renato Maurício Prado criticaram o desempenho do time da Gávea diante do Cuiabá. Eles apontaram a fraca atuação ofensiva e as substituições feitas pelo técnico Renato Gaúcho como alguns dos principais problemas da equipe no Maracanã.

"O Flamengo teve a grande chance de encostar no líder do campeonato e voltar a depender dos seus próprios resultados, mas foi incapaz de derrotar o Cuiabá, que jogou retrancado. O Flamengo foi de uma incompetência assustadora. Há muito tempo não via o Flamengo ser tão incompetente depois de um início até promissor, com atuações individuais péssimas e a coletiva muito ruim", opinou Renato.

André concordou, mas também se queixou da decisão da arbitragem de anular o gol marcado por Michael logo no começo da partida. "Vontade não faltou. Faltou competência. A torcida estava junto e o time tentou. Até conseguiu o que tanto precisava, que era um gol no início. Mas aí vale uma regra aqui de que o toque no zagueiro não gera uma segunda jogada. O Michael fez um gol que seria fundamental, mas foi anulado. Não vou transferir a responsabilidade para a arbitragem. Depois, o Flamengo não conseguiu criar espaços e situações para marcar um gol que era tão importante para encostar no Atlético-MG", comentou o colunista do UOL.

Renato achou que o gol foi bem anulado, mas que a equipe produziu muito pouco no restante da partida. "O Flamengo teve mais 90 minutos para resolver. Não faltou vontade, mas como os jogadores do Flamengo jogaram mal, principalmente os melhores. Everton Ribeiro e Gabigol fizeram uma partida abaixo da crítica. O Andreas Pereira, que vinha sendo o grande jogador do time, também não acertou praticamente nada. Individualmente, o Fla teve uma noite completamente apagada. Se você olhar o número de finalizações, foi ridículo. O Flamengo não finaliza; às vezes, chega dentro da área e quer sempre dar um toquinho a mais", lamentou.

André acrescentou a dificuldade encontrada por Gabigol para se adaptar ao estilo de jogo de Andreas Pereira e Michael. "Há uma diferença abissal entre o Gabigol sair da área para tocar a bola e dar aquelas invertidas quando tem o Arrascaeta e o Bruno Henrique dentro da área adversária e outra, muito diferente, com Andreas Pereira e Michael. O Andreas não é um cara para ficar enfiado e rende melhor jogando de frente para o jogo, e não de costas. O Michael nem tem presença física para isso. Quando não está no dia dele, chuta de qualquer jeito e é um jogador muito aleatório", enfatizou.

Renato criticou a mudança feita pelo técnico do Fla ao colocar um zagueiro para atuar como centroavante. "A cereja do bolo foi a substituição do Renato Gaúcho, colocando o Gustavo Henrique no lugar do Michael. Isso me lembrou o Cuca, que fez algo semelhante ao botar o Réver no lugar do Nacho Fernández. Dá um desânimo ver treinador brasileiro apelar para esse tipo de coisa. Foi triste, sob todos os aspectos, a atuação do Flamengo hoje", disse o colunista do UOL, citando a partida de volta da semifinal da Libertadores entre Atlético-MG e Palmeiras. No empate por 1 a 1, que eliminou o Galo, Cuca colocou o zagueiro para atuar como centroavante nos minutos finais.

Para André, a ausência de Pedro, com dores no joelho, foi outro fator decisivo para a baixa produção ofensiva do Fla. "Seria fundamental a presença do Pedro hoje, pelo menos no banco de reservas, para entrar no segundo tempo. O Renato apelou para o Vitor Gabriel e depois aquela bizarrice do Gustavo Henrique, que foi muito triste. Faltou competência ao Flamengo. Desta vez, não faltou mobilização e vontade, mas sim qualidade de jogo para conseguir criar espaços e furar a retranca que o Jorginho armou muito bem", completou.

Não perca! A próxima edição da Live do Flamengo será na quarta-feira (20), logo após a partida contra o Athletico, no duelo de ida das semifinais da Copa do Brasil. Você pode acompanhar o programa pelo Canal UOL, no app Placar UOL, na página do Flamengo no UOL Esporte e no canal do UOL Esporte no Youtube.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol