PUBLICIDADE
Topo

Santos

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Maurício Barros: "O Marinho está, de fato, merecendo uma reserva no Santos"

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

18/10/2021 04h00

O Santos empatou com o Sport sem gols, ontem (17), fora de casa, e não conseguiu abrir a vantagem desejada para a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. A atuação abaixo do esperado diante de um concorrente direto na luta contra a queda fez com que parte da torcida contestasse alguns "medalhões" do time, como Carlos Sánchez e Marinho.

Na Live do Santos, programa do UOL Esporte logo após os jogos do Peixe, os jornalistas Maurício Barros e Gabriela Brino comentaram a atuação da equipe do técnico Carille e o desempenho de alguns jogadores.

"Acho que o Lucas Braga, mais uma vez, foi quem tentou alguma coisa, teve mais lucidez, interesse e capacidade técnica. O restante, de quem esperamos mais... O Carlos Sánchez não disse a que veio. O Marinho, não sei! Impressionante o que está acontecendo com o Marinho, a falta de iniciativa, de presença dele. É um jogador intenso, mas está isolado na ponta, não tem se mexido muito, as jogadas individuais não têm surgido. Quando tem oportunidade de chutar, não está acertando. O Santos não tem essa quantidade de talentos e jogadores criativos para ter uma má fase tão duradoura do seu principal jogador", analisou Maurício Barros.

Pouco depois, Gabriela Brino citou que, no atual cenário, com a suspensão de Wagner Leonardo, a defesa do Peixe pode sofrer modificações, e Barros voltou a demonstrar apreensão quanto ao setor ofensivo.

"Tenho mais preocupação com o setor criativo, com o meio de campo para municiar os atacantes. Acho que isso que está distante. Agora, no jogo contra o América-MG, precisa ganhar os três pontos e precisa de criatividade. O Camacho e o Zanocelo têm sido regulares, o problema está à frente deles, seja o Sánchez ou o Jean Mota. O Sánchez é mais tarimbado, tem mais técnica, é o titular, mas o que jogou hoje, não sei se não deveria sentar no banco", disse.

"Hoje o Ângelo, nos poucos minutos, nas poucas vezes que tocou, acho que o interesse que demonstrou, e a vontade que tem, talvez, pudesse ser uma boa. Resta saber se o Carille tem peito para deixar o Marinho, o principal jogador, no banco. Mas fato que o Marinho está merecendo uma reserva. Acho que precisa dar uma sacudida. Com a semana livre, insistiria com o Jean Mota na vaga do Sánchez, acho que o time está muito pesado", completou.

A repórter do UOL Esporte acredita que, ao longo dos próximos dias, Carille vai fazer alguns testes para avaliar o time titular que vai encarar o Coelho, e aposta que Ângelo pode começar a ter mais minutos em campo,

"O Carille vai investir um pouco mais no Ângelo. Vamos ver durante a semana se isso, de fato, vai acontecer. Imagino que o Carille vá pegar um pouco mais leve neste início de semana, e, mais perto do jogo, começar a esboçar o que pretende. Mas o Ângelo acho que vai ter uma investida maior agora. Acho que [o Carille] está sentindo ele mais seguro, acho que vai começar a colocar no segundo tempo. Não necessariamente no início, mas acho que vai começar a utilizar mais. É um jogador de aposta mesmo, não adianta. É um jogador que tem essa ousadia, tem essa vontade, e é um cara que pode mudar um jogo. É o bônus e ônus de ter um jovem. É um risco, mas acho que o Ângelo é um cara ideal para apostar", afirmou.

Ao analisarem quem foi bem e quem foi mal diante do Sport, Maurício Barros deu o voto negativo a Marinho, e Gabriela Brino concordou:

"A gente cria essa expectativa sobre o Marinho, mas acho que ainda vai demorar a engrenar de fato. O Marinho é um cara que tem o psicólogo bem complicado. Uma hora que ele acha que vai dar certo e tem momentos que está mais ou menos. Acho que ele está em um momento que não é o dele, não engrenou, por mais que tente. Foi participativo no início [do jogo], mas depois voltou a apresentar o que apresentava. Não é o mesmo cara da temporada passada. É um momento é diferente também. A parte interna, os bastidores devem pegar bastante por estarem em uma situação delicada, e ele sabe que é uma figura de apoio, tem a parte da responsabilidade, a parte psicológica. Foi um cara que não engrenou e a gente espera".

A próxima edição da Live do Santos UOL será no sábado (23), logo após a partida contra o América-MG, pelo Brasileiro. Você pode acompanhar a live pelo Canal UOL, no app Placar UOL, na página do Santos no UOL Esporte ou no canal do UOL Esporte no YouTube.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Santos