PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Inter entra em alerta com crise no Uruguai e reflexo em Diego Aguirre

PEDRO H. TESCH/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: PEDRO H. TESCH/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

17/10/2021 04h00

Em 24h o Internacional saiu da tranquilidade para o estado de alerta. Hoje (17), as atenções coloradas não estão somente no jogo diante do Palmeiras, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. Olhos e ouvidos também ficam atentos a situação envolvendo a seleção uruguaia, que deve anunciar a saída de Óscar Tabárez após 15 anos. A decisão coloca Diego Aguirre como grande candidato ao cargo. E com provável saída imediata.

Palmeiras e Internacional jogam às 16h (horário de Brasília), no Allianz Parque.

Antes de mais nada, vale dizer: se Diego Aguirre for procurado pela AUF (Associação Uruguaia de Futebol), a forte tendência é que ele aceite o cargo de treinador da seleção uruguaia. Mas o convite ainda não aconteceu. No sábado (16), uma reunião entre os dirigentes uruguaios e Tabárez durou mais de duas horas. Depois, a cúpula ficou sozinha por outro longo período. A saída do técnico atual é considerada iminente.

"Tivemos uma reunião correta, todos os lados falaram. Amanhã (hoje) teremos uma definição", disse Ignacio Alonso Labat, presidente da AUF depois das duas reuniões.

Diego Aguirre acalenta o sonho de trabalhar na seleção uruguaia há anos. E também é considerado, há muito tempo, o principal candidato ao cargo que o "maestro" Tabárez ocupa desde 2006. A saída do atual comandante é cogitada fortemente pela sequência atual do time nacional, que venceu apenas um dos cinco jogos mais recentes.

Por tudo isto, a diretoria do Internacional está de olhos abertos. Em Porto Alegre e em São Paulo, ao lado do treinador e às vésperas do jogo com o Palmeiras. O clube afirma que não foi procurado e nem comunicado sobre nada.

O contrato de Diego Aguirre no Beira-Rio não tem cláusula de liberação para a seleção, mas possui multa rescisória considerada acessível. O vínculo vai até dezembro de 2022.

A posição do Internacional é não comentar cenário indefinido. Ou seja, o clube não vai se manifestar até que haja posição de Aguirre sobre o caso. E Aguirre espera os dirigentes uruguaios. O dia, portanto, é de alerta geral entre os colorados. Não só pelo jogo com o Palmeiras, que pode fazer o time subir mais um pouco na tabela do Brasileirão.

Futebol