PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio vence Juventude na estreia de Mancini e ganha novo fôlego no Z4

Douglas Costa marcou o primeiro gol do Grêmio sob comando de Vagner Mancini - EVERTON PEREIRA/O FOTOGRÁFICO/ESTADÃO CONTEÚDO
Douglas Costa marcou o primeiro gol do Grêmio sob comando de Vagner Mancini Imagem: EVERTON PEREIRA/O FOTOGRÁFICO/ESTADÃO CONTEÚDO

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

17/10/2021 20h09

Classificação e Jogos

A reação que o Grêmio prometeu (e espera muito que aconteça) deu as caras. Hoje (17), na estreia do técnico Vagner Mancini, o time gremista venceu o Juventude pelo placar de 3 a 2. A vitória na Arena do Grêmio, em jogo da 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, dá novo fôlego ao clube, que segue no Z4, mas agora em aproximação do primeiro lugar fora da zona de rebaixamento. Além de tirar pontos de um adversário direto no fim da tabela.

Douglas Costa, Diego Souza e Villasanti fizeram os gols do Grêmio. Sorriso e Roberson, nos acréscimos do segundo tempo, marcaram para o Juventude. A partida em Porto Alegre teve pouco mais de 15 mil pessoas no estádio, como consequência da redução no preço dos ingressos e apelo da diretoria por apoio da torcida.

O Grêmio, agora, tem 26 pontos e o Juventude 28. O time gremista ganhou uma posição e neste momento é o 18º colocado. A equipe de Caxias do Sul vem logo acima, em 17º, mas chega a cinco partidas sem vencer.

Na próxima rodada, o Juventude recebe o Ceará e o Grêmio visita o Atlético-GO. A partida em Caxias do Sul acontece no sábado (23), às 17h (horário de Brasília). O jogo em Goiânia está marcado para segunda-feira (25), às 20h (de Brasília).

Quem foi bem: Vanderson

Lateral direito empilhou dribles, levou o Grêmio adiante (principalmente no primeiro tempo) e foi regular durante toda a partida. Mesmo sem assistência direta, influenciou no jogo.

Quem decepcionou: Guilherme Castilho

Discreto e com pouco mais de 50% de acerto nos passes, não conseguiu ajudar o Juventude a sair para o ataque. Foi o primeiro a ser sacado no segundo tempo.

Vagner Mancini ganha depois de dois treinos

A vitória do Grêmio diante do Juventude encerra a série de cinco rodadas sem vitória. E vem depois de míseros dois dias de trabalho por parte de Vagner Mancini. No sábado, o ex-treinador do América-MG esboçou a equipe e trabalhou bola parada. Ele chega para substituir Luiz Felipe Scolari, demitido depois de derrota para o Santos, no domingo passado (10). Mancini é o quarto treinador à frente do Grêmio na atual temporada (antes, passaram Felipão, Tiago Nunes e Renato Gaúcho).

Dois gols em dois minutos

A vitória ficou mais próxima das mãos do Grêmio entre os minutos 23 e 25 do primeiro tempo. Foi quando Douglas Costa abriu o placar e Diego Souza ampliou. O resultado construído deu mais tranquilidade ao time, que entrou em campo com jejum de cinco rodadas sem vencer.

Grêmio mostra novidades

A formação e escalação podem não ter apresentado alterações drásticas, mas o Grêmio entregou novidades. Uma delas foi o estilo mais vertical. E agressivo, com e sem a bola. Os laterais, Vanderson e Rafinha, foram liberados ao mesmo tempo. Thiago Santos, em compensação, ficou mais fixo atrás. Os dribles pelos lados foram a porta de entrada para o time de Vagner Mancini vencer, ainda no primeiro tempo.

Juventude é passivo

A escalação inicial, com Paulinho Bóia como falso nove, não deu certo. O Juventude ficou longe do gol de Brenno e ainda perdeu velocidade pelos lados. Na defesa, a marcação desencaixou diante das invertidas em série do Grêmio e dribles (em jogadas individuais). O segundo gol, logo depois do primeiro, também bateu forte na equipe de Marquinhos Santos.

Mancini faz inversões no segundo tempo

No segundo tempo, o Grêmio não se fechou de pronto. Continuou avançando e em busca de espaços. Depois de fazer o terceiro gol, o time passou por uma série de mudanças. Ferreira entrou no lugar de Jean Pyerre e gerou efeito dominó que levou Douglas Costa para atuar por dentro. Mais adiante, Elias foi colocado no lugar de Diego Souza. E perto do fim, Cortez entrou na vaga de Vanderson — devolvendo Rafinha ao lado direito da defesa. Mesmo com as alterações, o time gremista seguiu superior e firme no jogo.

Marquinhos tenta velocidade de novo

Depois do intervalo, Paulinho Bóia voltou a atuar pelo lado. Roberson entrou para ser o centroavante, com a missão de ser referência e até tentar pivô. Coincidência ou não, o Juventude conseguiu descontar depois de levar o terceiro. Logo depois, no entanto, o atacante saiu. O Juventude, mesmo fazendo esforço, teve dificuldades. Nos acréscimos, Roberson aproveitou erro da defesa gremista e fez 3 a 2.

Cronologia do jogo

O Grêmio abriu o placar aos 23 minutos do primeiro tempo, com Douglas Costa atento ao rebote dentro da pequena área. Aos 25, Diego Souza repetiu a dose e aproveitou novo rebote para marcar 2 a 0. Castilho recebeu cartão amarelo aos 44 minutos do primeiro tempo. Villasanti fez 3 a 0 aos 10 minutos do segundo tempo. Sorriso descontou aos 13 minutos da etapa final. Roberson, aos 48 minutos do segundo tempo, fez 3 a 2.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 3 X 2 JUVENTUDE

Data e hora: 17/10/2021 (domingo), às 18h15 (horário de Brasília)
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 15.129 pessoas (14.776 pagantes)
Renda: R$ 695.527,00
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Eduardo Gonçalves da Cruz (MS) e Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO)
VAR: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ)
Cartões amarelos: Guilherme Castilho, Roberson (JUV); Lucas Silva (GRE)
Gols: Douglas Costa, aos 23 minutos do primeiro tempo; Diego Souza, aos 25 minutos do primeiro tempo (GRE); Villasanti, aos 10 minutos do segundo tempo (GRE); Sorriso, aos 13 minutos do segundo tempo (JUV); Roberson, aos 48 minutos do segundo tempo (JUV)

GRÊMIO: Brenno; Vanderson (Cortez), Paulo Miranda, Kannemann (Rodrigues) e Rafinha; Thiago Santos (Lucas Silva), Villasanti, Douglas Costa, Jean Pyerre (Ferreira) e Ferreira; Diego Souza (Elias Manoel)
Técnico: Vagner Mancini

JUVENTUDE: Douglas; Michel Macedo, Rafael Forster, Vitor Mendes e Guilherme Santos; Jadson, Dawhan, Guilherme Castilho (Wescley), Sorriso e Paulinho Bóia (Chico); Capixaba (Roberson)
Técnico: Marquinhos Santos

Futebol