PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Diego Alves chega aos 200 jogos com taças e expectativas cumpridas no Fla

Diego Alves defende pênalti, durante a Supercopa do Brasil, entre Flamengo e Palmeiras - Buda Mendes/Getty Images
Diego Alves defende pênalti, durante a Supercopa do Brasil, entre Flamengo e Palmeiras Imagem: Buda Mendes/Getty Images

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

17/10/2021 10h58

Classificação e Jogos

Quando pisar hoje (17) o gramado do Maracanã para o jogo do Flamengo diante do Cuiabá, 20h30, pelo Campeonato Brasileiro, o goleiro Diego Alves estará repetindo a mesma cena pela 200ª vez.

Um dos goleiros mais vitoriosos de todos os tempos do clube, o camisa 1 vai completar 200 jogos cumprindo as expectativas do torcedor e resolvendo um problema que era crônico quando desembarcou na Gávea.

Com Muralha e Thiago sob fogo cruzado, Diego assumiu o posto de titular e nunca mais largou. De julho de 2017 para cá, o rubro-negro soma nove taças conquistadas, um sonho que foi projetado desde a sua chegada.

"A história do clube exige falar em títulos. Tem muito chão pela frente. É importante pensar nisso, pois o objetivo de todos é ter alegrias", disse ele em sua apresentação.

As alegrias foram muitas e podem aumentar ao final da temporada. Com os rubro-negros vivos em todas as frentes, Diego pode levantar mais três troféus em 2021 e ampliar a sua galeria.

Durante esse tempo de clube, as conquistas superam os momentos de tristeza, mas o goleiro teve seus momentos de dificuldade. Após brigar com o técnico Dorival Jr., ele esteve com um pé fora da Gávea, mas teve sua saída "impedida" por Marcos Braz, que assumiu a vice-presidência de futebol em 2019. No ano passado, um desencontro de informações no departamento de futebol colocou sua renovação contratual em xeque, mas as partes chegaram a um acordo.

Fortalecido pela direção e com um time ainda mais forte ao seu lado, Diego colecionou voltas olímpicas e foi responsável direto por vitórias importantes no período. A classificação para as quartas de final da Libertadores de 2019, por exemplo, teve as digitais do jogador na hora da cobrança dos pênaltis sobre o Emelec.

Também nas penalidades, reafirmou sua fama contra o Palmeiras, que provou do veneno do atleta na Supercopa do Brasil deste ano. Já são 14 defesas em tiros da marca da cal.

Nestas 199 partidas, Diego contabiliza 82 partidas sem levar um gol sequer. Com o contrato renovado até o final de 2022, as marcas tem tudo para serem ainda mais expressivas.

Futebol