PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Jogadoras do Cruzeiro também publicam carta cobrando salários atrasados

Jogadoras da equipe feminina do Cruzeiro durante partida - Igor Sales/Cruzeiro
Jogadoras da equipe feminina do Cruzeiro durante partida Imagem: Igor Sales/Cruzeiro

Bruno Fernandes

Colaboração para o UOL, em Maceió (AL)

16/10/2021 19h49Atualizada em 16/10/2021 20h20

O time feminino do Cruzeiro publicou hoje (16) uma carta aberta aos torcedores cobrando o pagamento de salários atrasados por parte da diretoria. As jogadoras também anunciaram a intenção de aderir ao movimento de greve iniciado pelo time profissional masculino, na última quarta-feira e que chegou ao fim neste sábado.

Na quarta, os jogadores liderados pelo goleiro e capitão Fábio, anunciaram uma greve e paralisação dos treinos na Toca II. O protesto de ambas as equipes é motivado, além dos constantes atrasos salariais, pela falta de pagamento de outras garantias trabalhistas.

"Infelizmente, ficou intolerável e injustificável a forma como estamos sendo geridas, e queremos não só respeito, como um olhar sem preconceitos no intuito de enxergar que o futebol também pode ser praticado por mulheres", diz parte do texto publicado pela volante Shimo Carol, no Twitter.

Além de cobrar o pagamento dos salários atrasados, as jogadoras também cobram mais interesse e respeito da diretoria com a modalidade feminina da equipe que, segundo as atletas, não possui voz dentro do clube.

"Confessamos que não é de hoje que percebemos a indiferença e a falta de interesse por parte da diretoria do Cruzeiro em serem ativos no que diz respeito à modalidade feminina de futebol. Por esse motivo, após a repercussão e visibilidade que tomou a greve anunciada pelos atletas do profissional masculino, estamos aqui para pedir voz e alcançarmos também os nossos direitos como atletas profissionais e colaboradoras da instituição", diz outro trecho.

Clube tenta buscar recursos

O atraso salarial é um problema que assombra a Raposa desde 2019, quando eclodiram denúncias de corrupção envolvendo dirigentes e o dinheiro minguou nos cofres celestes, fazendo a situação se complicar ainda mais com a permanência na Série B.

Após retornar de viagem a Europa, o presidente Sérgio Santos Rodrigues se reuniu com empresários tentando captar recursos para quitar salários de atletas de todas as categorias e outros funcionários do clube; contudo, sem sucesso.

O grupo de empresários que se reuniu com o presidente Sérgio Santos Rodrigues até se dispôs a pagar a folha salarial do Cruzeiro entre setembro e dezembro, incluindo o 13º salário. Para isso, no entanto, pedem que o mandatário se afaste do futebol.

Os empresários estão dispostos a investir cerca de R$ 13 milhões para que o pagamento esteja em dia com atletas profissionais e das divisões de base e também com os colaboradores da Toca da Raposa I e da Toca da Raposa II.

Equipe masculina encerra greve

Os jogadores do Cruzeiro anunciaram, neste sábado, que vão acabar com a greve que iniciaram na última quarta-feira e que retornarão aos treinos com a equipe mineira. Em comunicado divulgado nas redes sociais, os atletas afirmaram que irão retomar as atividades neste domingo.

O comunicados deste sábado apontou que os atletas tiveram uma reunião com o presidente Sérgio Santos Rodrigues, que teria se comprometido a resolver a situação em uma nova reunião com empresários cruzeirenses para tratar dos atrasos salariais.

O UOL procurou a assessoria de imprensa do Cruzeiro e do presidente Sérgio Santos Rodrigues para comentar o assunto envolvendo o atraso salarial da equipe feminina, que também cobrou mais voz na instituição. Em nota, o clube informou apenas que o assunto está sendo tratado internamente.

Futebol