PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Após quebrar jejum, Raniel pode ser 5º centroavante do Santos no Brasileiro

Raniel voltou a marcar pelo Santos depois de 20 meses de jejum - Ivan Storti/Santos FC
Raniel voltou a marcar pelo Santos depois de 20 meses de jejum Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Do UOL, em São Paulo

15/10/2021 04h00

Classificação e Jogos

Raniel deve ser uma das novidades do Santos para enfrentar o Sport, no domingo (17), na Ilha do Retiro, pelo Campeonato Brasileiro. Se isso for mesmo concretizado, ele será o quinto centroavante utilizado como titular pelo Peixe na competição. Kaio Jorge, Marcos Leonardo, Léo Baptistão e o improvisado Marcos Guilherme foram os atletas já escalados na função de "homem-gol".

A nova aposta do técnico Fábio Carille tem chance de ganhar mais uma oportunidade por causa da lesão do titular Léo Baptistão. Na derrota por 3 a 1 para o Atlético-MG, anteontem (13), ele saiu de campo ainda no primeiro tempo com um problema na panturrilha e corre risco de ficar fora da partida em Recife. Raniel foi seu substituto no Mineirão e marcou o único gol do Peixe.

O gol de Raniel é cercado de simbolismo. Ele ficou nove meses afastado do futebol por causa de complicações da Covid-19 e voltou a marcar após 20 meses de jejum. O centroavante também quebrou uma sequência negativa dos atacantes do Santos. O último atleta do setor ofensivo a balançar as redes havia sido Marcos Leonardo, no dia 28 de julho, contra o Juazeirense pela Copa do Brasil.

O primeiro centroavante do Santos no Brasileirão foi Kaio Jorge. Ele atuou em dez partidas e marcou apenas um gol. Deixou o clube no fim de julho após o fracasso nas negociações para renovação contratual. Como já podia assinar um pré-acordo com qualquer clube, optou por se transferir para a Juventus, da Itália, rendendo 3 milhões de euros ao Peixe.

O posto vago caiu no colo de Marcos Leonardo, uma jovem promessa alvinegra de apenas 18 anos de idade. Ele atuou em quatro jogos como titular, mas não balançou as redes nenhuma vez nesta série. O único gol dele no Brasileirão foi diante do Red Bull Bragantino, quando entrou em campo aos 48 minutos do segundo tempo e precisou de dois minutos para deixar sua marca ao garantir um empate por 2 a 2.

Outro jogador bastante utilizado na posição foi Marcos Guilherme. Ele atuou improvisado no lugar de Kaio Jorge -contundido- em três partidas, marcando um gol. Depois que o camisa 9 deixou o clube, ele voltou a ser escalado como "falso 9" pelo técnico Fernando Diniz no empate por 1 a 1 com o Fortaleza.

As dúvidas em torno do novo camisa 9 acabaram com a contratação de Léo Baptistão. Ele chegou ao clube no fim de agosto, vindo do futebol chinês, e foi escalado pela primeira vez na última rodada do primeiro turno contra o Cuiabá. Mostrou boa desenvoltura, mas não foi às redes. Atuou mais seis vezes como titular e continua em jejum.

Já Raniel quase não havia atuado no Brasileirão até a rodada passada. Antes do duelo contra o Atlético-MG, esteve em campo por 96 minutos em cinco partidas, sempre como suplente. Ao ser chamado para encarar o Galo, fez o gol que abriu o placar na derrota por 3 a 1. Nas outras quatro partidas que disputou por outros torneios na temporada 2021, foi titular uma vez, na derrota por 1 a 0 para o Athletico-PR na Copa do Brasil.

Raniel foi contratado pelo Santos no fim de 2019 em uma troca com o São Paulo por Vitor Bueno. Após viver bons momentos no Cruzeiro e ser comprado por R$ 13 milhões pelo Tricolor, ele não se deu bem no Morumbi. Ao chegar à Vila Belmiro, foi levado ao time titular pelo português Jesualdo Ferreira e marcou dois gols em uma vitória sobre a Inter de Limeira no Campeonato Paulista de 2020.

Após a paralisação do futebol nacional por causa da pandemia do novo coronavírus, ele fica atrás de Kaio Jorge na preferência do então técnico Cuca. Depois de um jogo pela Libertadores, contra o Olimpia, em Assunção, é diagnosticado com Covid-19 no início de outubro e fica afastado do futebol. Sofreu complicações da doença que evoluíram para uma trombose que quase o fizeram aposentar.

A retomada da carreira acontece no dia 10 de julho, quando o Santos perdeu por 3 a 2 para o Palmeiras no Allianz Parque. Foram nove meses sem atuar até ser inserido aos poucos no time profissional por Fernando Diniz. Agora com Fábio Carille, pode ter a chance de ser titular pela segunda vez em menos de um mês.

Raniel não deve ser a única novidade para encarar o Sport. O Santos conta com o retorno de Carlos Sánchez, que cumpriu suspensão automática no Mineirão e retorna em lugar de Jean Mota. No gol, João Paulo não poderá atuar por acúmulo de cartões amarelos e será substituído por Jandrei.

A partida contra o Sport é mais um confronto direto do Peixe para escapar da zona de rebaixamento. O time de Vila Belmiro precisa ganhar em Recife para não ficar entre os quatro últimos colocados sem depender de outros resultados. Caso empate, terá de torcer por tropeço de Bahia ou Juventude. Se perder, será ultrapassado pelos próprios pernambucanos e terá de fechar a rodada no grupo da degola.

Futebol