PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Atlético-MG manifesta repúdio às declarações de dirigentes do Flamengo

Nacho Fernández usa imagem da avó, dona Sara, na caneleira; ela morreu em junho na Argentina - Pedro Souza/Atlético
Nacho Fernández usa imagem da avó, dona Sara, na caneleira; ela morreu em junho na Argentina Imagem: Pedro Souza/Atlético

Do UOL, em São Paulo

15/10/2021 17h08

O Atlético-MG publicou uma nota de repúdio sobre as recentes falas de Rodrigo Dunshee de Abranches, vice-presidente do Flamengo. Na publicação, o clube diz que as palavras usadas de forma 'dissimulada e ardilosa' pelo profissional, não passam de suposições.

"O Clube Atlético Mineiro manifesta repúdio às seguidas declarações de dirigentes e lideranças do Flamengo, como a feita hoje, pelo vice-presidente geral e jurídico Rodrigo Dunshee, em sua conta no Twitter", dizia parte da nota, que continuava:

"Nela, de forma dissimulada e ardilosa, ele afirma que dirigentes do Galo tentaram invadir a sala do VAR (no jogo Atlético x Santos, no último dia 13, no Mineirão), e pede punições ao Clube e aos dirigentes (a quem chama de agressores), em face dessa suposição."

Ainda no assunto, o Atlético enfatizou que não houve tentativa de invasão à sala do VAR por parte de Rodrigo Caetano e nenhum outro dirigente: "Não houve, por parte do diretor de Futebol do Galo, Rodrigo Caetano, qualquer tentativa de invasão à sala do VAR, tampouco de outro dirigente da nossa equipe. As afirmações são mentirosas e seus autores responderão pelos seus atos, no tempo próprio."

Por fim, o clube mineiro disse que agirá com firmeza contra todos que proferirem declarações mal-intencionadas com o intuito de prejudicar o desempenho da equipe: "O tempo de manobras extracampo e favorecimentos já acabou! Pelo menos, é o que se espera."

Entenda a polêmica

Na manhã de hoje (15), Rodrigo Dunshee foi a uma rede social e disse que aguardaria decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) sobre o relatado na súmula da partida entre Atlético-MG e Santos, na última quarta-feira.

No documento, o árbitro Paulo Roberto Alves Junior apontou que Rodrigo Caetano, diretor de futebol do Atlético-MG, "desferiu chutes e socos na porta da sala VAR e proferiu os seguintes dizeres de forma ofensiva e grosseira: 'Seus ladrões, parem de roubar'".

"Quando o clube mandante não proporciona segurança para o trabalho da arbitragem, quando invadem ou tentam invadir a sala onde se pratica a arbitragem por vídeo, a consequência só pode ser uma: perda do mando de campo e punição severa dos invasores/agressores. Vamos aguardar o STJD", publicou o dirigente do Flamengo.

Ex-presidente do Galo, Sergio Sette Camara respondeu à postagem classificando o Flamengo como "clube mais ajudado em todos os tempos pela arbitragem".

"Falou o representante do clube mais ajudado em todos os tempos pela arbitragem brasileira, cuja arrogância não lhe permite enxergar nada além do próprio umbigo!"

Futebol