PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Atletas cumprem paralisação e Cruzeiro mantém 'silêncio ensurdecedor'

Técnico Vanderlei Luxemburgo não se mostrou contra a atitude tomada pelos comandados  - Divulgação/Cruzeiro
Técnico Vanderlei Luxemburgo não se mostrou contra a atitude tomada pelos comandados Imagem: Divulgação/Cruzeiro

Do UOL, em Belo Horizonte

14/10/2021 16h14

Classificação e Jogos

Vivendo mais um capítulo turbulento nos bastidores, o Cruzeiro ainda não se pronunciou oficialmente sobre a paralisação dos atletas da equipe principal e do Sub-20 que, por meio de uma carta publicada há mais de 24 horas, reivindicam o pagamento de salários para funcionários que estão com os vencimentos atrasados. Os pagamentos chegaram a ficar inadimplentes em até seis meses.

O presidente Sérgio Santos Rodrigues, inclusive, está retornando ao país após participar de um evento de gestão esportiva em Portugal; contudo, parece não se importar tanto com a crise na Toca da Raposa.

Nesta quinta-feira (14), conforme apurou o UOL Esporte, estiveram no Centro de Treinamentos apenas atletas que estão entregues ao Departamento Médico, como Wellington Nem, Marcinho, Flávio e Henrique. Os demais, como o capitão Fábio, cumpriram a promessa e não se apresentaram à comissão técnica.

Em relação ao técnico Vanderlei Luxemburgo, o que se sabe é que ele esteve na parte da manhã na Toca II; contudo, se por lá permanece, ainda é um grande mistério. Luxe, que chegou ao clube tendo a promessa de que os salários seriam colocados em dia, não se manifestou contra a atitude dos jogadores.

Com mínimas chances de retornar à Série A do Campeonato Brasileiro na atual temporada - de acordo com o departamento de matemática da UFMG, apenas 0,15% -, o Cruzeiro já começa a planejar 2022. Porém, neste cenário nada favorável, nem a permanência do comandante é dada como certa, mesmo com ele deixando claro o desejo de seguir no projeto.

Com 39 pontos conquistados na Série B, a Raposa está a 9 do Goiás, quarto colocado. Vindo de empate sem gol com o Botafogo, o time de Luxemburgo só volta a campo daqui oito dias, quando encara o Avaí em Florianópolis. Até lá, a expectativa é que os ânimos estejam controlados e que as reivindicações dos atletas, ou parte delas, sejam cumpridas pela diretoria.

Cruzeiro