PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Trajano: Neymar deve se preocupar primeiro com a próxima Copa

Do UOL, em São Paulo

13/10/2021 11h41

Classificação e Jogos

Neymar colocou em dúvida a sua ida à Copa do Mundo de 2026, considerando que a do Qatar poderia ser a sua última por não saber se terá cabeça para seguir jogando. As declarações repercutiram e José Trajano ressalta que o jogador brasileiro deveria primeiro se preocupar com a Copa mais próxima em vez de já projetar a outra.

No UOL News Esporte, Trajano afirma que Neymar precisa tratar de jogar bem, o que ele não conseguiu fazer nos últimos jogos em que vestiu a camisa da seleção brasileira, que também teve atuações abaixo do esperado.

"Nós que não temos cabeça mais com ele do jeito que ele está jogando. Ele primeiro deve se preocupar com a próxima Copa, ele é jovem ainda para o futebol, ele é fundamental para o Brasil, não está jogando bem, mas é fundamental, é o melhor jogador brasileiro, um dos melhores jogadores do mundo, e tem que pensar primeiro no Qatar, depois fala da outra Copa", diz Trajano.

"Ele está jogando conversa fora, não jogou bem, jogou muito mal no jogo contra a Colômbia, mas é um jogador determinante, se o Brasil melhorar, ele vai melhorar junto e ele talvez faça o Brasil melhorar com ele jogando bem, então ele tem que se preocupar com o Qatar, depois são outros 500", completa.

O jornalista afirma que Neymar não tem uma boa relação com a Copa do Mundo até agora, considerando a participação do jogador em 2014, no Brasil, e em 2018, na Rússia, e precisa se concentrar em ir bem no Qatar em 2022.

"Todo jogador tem em relação à Copa do Mundo uma coisa muito importante, que é ganhar, ser campeão do mundo com a sua seleção, ver o seu país comemorando. O Neymar não tem uma boa relação com Copa do Mundo, então ele está se antecipando. Cuida do Qatar e depois resolve de outro jeito, o Neymar precisa se afirmar em Copa do Mundo, até agora não foi bem", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol