PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Hulk x Veiga: 5 motivos para eles serem "os caras" na semi da Libertadores

Hulk, do Atlético-MG, e Raphael Veiga, do Palmeiras - Pedro Souza/Atlético-MG e Staff Images/Conmebol
Hulk, do Atlético-MG, e Raphael Veiga, do Palmeiras Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG e Staff Images/Conmebol

Diego Iwata Lima e Henrique André

De São Paulo e Belo Horizonte

28/09/2021 04h00

Classificação e Jogos

Atlético-MG e Palmeiras entram em campo hoje (28) e apenas um avançará à grande decisão da Libertadores. Em campo, dois jogadores têm bons indícios de que podem se consagrar como protagonistas de suas equipes no duelo marcado para 21h30 (de Brasília) no Mineirão. Hulk e Raphael Veiga podem ser "os caras" de Cuca e Abel no Gigante da Pampulha.

Para ilustrar a força da dupla, o UOL Esporte lista cinco razões que explicam por que a dupla deve ser levada a sério nesta semifinal do torneio de clubes mais importante da América do Sul.

Vive jejum e tem pênalti perdido "atravessado"

h - Staff Images / CONMEBOL - Staff Images / CONMEBOL
Hulk, do Atlético-MG, antes de perder pênalti contra o Palmeiras, pela Libertadores
Imagem: Staff Images / CONMEBOL

1 - Hulk quer um título na América do Sul

Aos 35 anos, o atacante do Atlético-MG sonha com a inédita decisão de Libertadores, que também seria sua primeira decisão por clubes na América do Sul. Hulk enfileirou conquistas em Portugal, Rússia e China. Pelo Porto (POR), chegou a levantar a Liga Europa na temporada 2010-11. Por aqui, ganhou o Mineiro de 2021, mas um título internacional ainda é um objetivo a ser conquistado.

2- É artilheiro e precisa voltar a marcar

Artilheiro do Galo na temporada, com 21 gols em 47 jogos disputados, o paraibano tenta quebrar o "jejum" de dois jogos sem balançar a rede. Na partida de ida da semifinal, teve chance de ouro, cobrando pênalti, mas parou na trave.

3 - Pênalti desperdiçado vira motivação

O pênalti desperdiçado no Allianz Parque, que poderia ter dado a vitória ao Atlético-MG no duelo de ida, desperta a "ira" no atacante que tem apelido do personagem da Marvel que, assim como ele, ganha força quando é tirado do sério. O jogador até mencionou o lance na entrevista coletiva pós-jogo, atribuindo a seu erro a responsabilidade pelo empate —o que mostra que o fato está atravessado na sua garganta.

4- Hulk tem aparecido bem auxiliando os companheiros a marcar

Além dos gols, Hulk também se destaca pelas assistências na temporada. Desde que chegou ao Galo, no início do ano, foram 11. Artilheiro, o paraibano também é garçom no Galo.

5 - Atacante joga "solto" no Mineirão

Com 13 gols anotados no Mineirão, o Hulk já se tornou o maior artilheiro do estádio desde a reinauguração, em 2013, quando o Gigante da Pampulha passou por reformas visando à Copa do Mundo de 2014.

Bate bem de longe e nunca perdeu um pênalti no clube

v - Staff Images / CONMEBOL - Staff Images / CONMEBOL
Raphael Veiga, do Palmeiras, em ação contra o São Paulo na Libertadores
Imagem: Staff Images / CONMEBOL

1 - Ele pode ser o elemento-surpresa em infiltrações

Cuca chegou a colocar cinco jogadores em sua última linha na partida de ida, no Allianz Parque. Combater esse tipo de formação defensiva pede meias que consigam surpreender entrando na área para aumentar o equilíbrio numérico entre atacantes e defensores. Veiga faz bem esse papel, aparecendo para concluir.

2 - Chutes de fora da área desestabilizam o adversário

Veiga não tem os números de Gustavo Scarpa, mas pode surpreender Everson batendo de fora da área. O meia tem média de, ao menos, um chute certo por partida no Brasileiro. O número cai para 0,6 somente na Libertadores, mas é o melhor índice entre os que devem começar jogando.

3 - Sabe jogar em mais de um setor

Se Abel repetir o time que enfrentou o Galo em São Paulo, Dudu, Rony e Veiga formarão uma linha de meio-campo de apoio atrás de Luiz Adriano. Veiga consegue jogar nas três desse esquema, assim como Dudu. Rony joga pelos dois lados apenas, mas em compensação, sabe fazer a função de 9 e pode se revezar com Luiz Adriano.

4 - Tem bom histórico em partidas decisivas

Na atual temporada, Veiga já fez gols nas oitavas e nas quartas da Libertadores. Na temporada 2020, pela Copa do Brasil, marcou nas oitavas, nas quartas e na final. Na Supercopa do Brasil, também foi ele quem abriu o placar e fez o segundo gol, que levou o jogo contra o Flamengo para os pênaltis.

5 - É o cobrador oficial de pênaltis e nunca perdeu um pelo Palmeiras

Num duelo tão apertado, um golzinho de pênalti pode salvar a lavoura. E nessas horas, ter um cobrador como Raphael Veiga é fundamental. O meia jamais desperdiçou uma cobrança com a camisa alviverde. E caso o jogo vá para as disputas de penalidades, é preponderante que Raphael termine o jogo em campo. Essa possibilidade, porém, o palmeirense só vai desejar se o jogo estiver acabando em 0 a 0 e o Atlético-MG estiver pressionando. Porque o histórico do Palmeiras nos pênaltis é 100% negativo com Abel Ferreira.

Futebol