PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Rodrigues: "Cobrança sobre Renato Gaúcho é um exagero"

Do UOL, em São Paulo

27/09/2021 04h00

Classificação e Jogos

Após um início avassalador no comando do Flamengo, Renato Gaúcho tem recebido algumas críticas ao seu trabalho, principalmente após a derrota para o Grêmio e o empate com o América-MG, ambos pelo Brasileirão. Substituições equivocadas, opção por poupar jogadores e aposta em nomes contestados estão entre as principais queixas ao técnico, que tem um aproveitamento superior a 80% nesta passagem à frente do clube da Gávea.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Isabella Ayami, Renato Maurício Prado, Marluci Martins e Rodolfo Rodrigues - as críticas a Renato Gaúcho foram discutidas pelos comentaristas. Para Rodrigues, as reclamações ao trabalho do treinador são injustificadas.

"Ele está longe de ser um gênio, mas perto do trabalho que o Ceni fez no Flamengo é excelente. Enfiou um monte de goleadas, está invicto na Libertadores e praticamente na final, está bem encaminhado também na Copa do Brasil e brigando pelo título brasileiro. É um exagero essa cobrança em cima dele", avaliou Rodrigues.

Para Renato, uma parcela significativa dos flamenguistas era contrária à chegada do treinador, o que ajuda a entender as críticas mesmo quando o time está bem. "A relação da torcida com o Renato Gaúcho é muito peculiar. Pelo menos metade não o queria no Flamengo. Tem aversão a ele por causa daqueles episódios com o Grêmio, por ter entrado em debate com o Jorge Jesus e menosprezar o trabalho dele. Eles o consideram um técnico limitado, que só faz agrupar o elenco, tornar o ambiente lega, mas que não conhece nada de tática. Essa metade, a qualquer tropeço do Flamengo, desce a lenha no Renato, e só vai perdoá-lo se ganhar tudo", afirmou.

O temor de poupar jogadores e abrir mão da disputa do título do Brasileirão nem deveria passar pela cabeça de Renato, na visão de Marluci. "Até 27 de novembro você vai conviver com a dúvida se vai ser campeão ou não. O Renato Gaúcho não pode abrir mão do Brasileiro. A disputa é duríssima. Não dá para pensar assim. Já brincou com isso uma vez e se deu mal. O Flamengo foi muito longe no Brasileiro, tem um time muito certinho e bom para não querer ser campeão brasileiro, mesmo sabendo que a Libertadores é mais importante", ressaltou.

Rodrigues ressaltou que o Fla tem chances de chegar firme na disputa por três títulos, o que enaltece o trabalho do treinador "A final da Libertadores é só em 27 de novembro. Até lá, tem a semifinal da Copa do Brasil e serão várias rodadas do Brasileirão, inclusive com o jogo contra o Galo, que vai ser no Maracanã. Depois da semifinal da Libertadores, na qual será difícil haver uma virada do time equatoriano, o Flamengo vai priorizar o Brasileirão. E ainda tem os jogos atrasados. Certamente vai encostar no Atlético-MG. Por isso acho meio exagerado cobrar o Renato agora"

Renato exaltou o trabalho do seu xará e pediu mais bom senso a quem critica o treinador. "A outra metade está satisfeita. O Renato tem mais de 80% de aproveitamento. Tem gente que reclama dele até quando ganha. Estou longe de dizer que ele é um gênio como treinador. Qual era a opção ao Renato no meio do campeonato? Ele era a bola de segurança. Vamos parar de ser chatos também", completou.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol