PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Posse de Bola #164: Corinthians sobe e decisões para Fla, Galo e Palmeiras

Do UOL, em São Paulo

27/09/2021 13h25

Classificação e Jogos

O Corinthians teve um fim de semana para torcedor nenhum reclamar, com vitórias diante do Palmeiras pelo Campeonato Brasileiro masculino, por 2 a 1, que encerrou uma série de jogos sem vencer o rival, além da decisão do título brasileiro feminino, por 3 a 1, que garantiu o tricampeonato. A rodada do Brasileirão ainda teve o Santos em situação complicada, perdendo por 3 a 0 para o Juventude e se aproximando da zona de rebaixamento, além de empates entre São Paulo e Atlético-MG, e do América-MG com o Flamengo em semana de semifinais da Libertadores.

No podcast Posse de Bola #164, os jornalistas Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira analisam a semana muito positiva para os corintianos, os problemas do time masculino do Palmeiras, comandado por Abel Ferreira, quem se saiu bem na rodada do Brasileirão e o que esperar dos confrontos das semifinais da Libertadores.

Juca Kfouri ressalta que o resultado que surpreendeu por parte do Corinthians no fim de semana foi a vitória no dérbi masculino, já que a equipe feminina havia saído em vantagem no primeiro jogo diante do Palmeiras e fez valer o seu histórico superior em relação ao rival, que tem seu time montado há menos tempo.

"O Corinthians é hegemônico no futebol feminino, apenas agora clubes grandes, principalmente aqui em São Paulo, como São Paulo e Palmeiras, investem com mais seriedade no futebol feminino, mas ontem foi até com requintes de crueldade, porque um gol contra, para fazer 1 a 0, depois o gol do 3 a 0 de bicicleta, um gol da Vic maravilhoso", diz Juca.

Já em relação ao time masculino, o jornalista destaca a forma como o Corinthians conseguiu se aproveitar diante da vulnerabilidade do Palmeiras quando precisa propor o jogo, além de chamar a atenção para a ironia que é Roger Guedes definir o resultado no primeiro reencontro com o ex-time, pontuando que ele teve uma saída conturbada do Alviverde.

"O Corinthians ganhou o jogo, mereceu ganhar o jogo, poderia ter perdido, o Palmeiras chutou uma bola na trave quando estava 1 a 1, já mais para o fim do jogo, e se ali o Veron faz o gol, provavelmente o Palmeiras vencesse. Não seria justo. A justiça foi feita com o segundo, o terceiro, o quarto gols do Roger Guedes, você escolha, se o gol do Palmeiras foi contra ou não foi contra, o gol que ele estava impedido milimetricamente, que seria o do 2 a 0", diz Juca.

"Realmente foi um fim de semana como a Fiel gostaria, até pelo sofrimento que foi ganhar no sábado e ganhar com dois gols de um ex-jogador do Palmeiras, que saiu do Palmeiras nas circunstâncias em que saiu. Tenho um amigo corintiano que apenas lamentou que o drible que ele deu no segundo gol tivesse sido no Gabriel Menino e não no Felipe Melo, que nem jogou, mas que o Felipe Melo é que merecia levar aquele drible pelas circunstâncias do que fez com o Roger Guedes quando ele jogou no Palmeiras", completa.

Por outro lado, Juca considera que o resultado do clássico aumenta muito a responsabilidade palmeirense no jogo de amanhã (28) diante do Atlético-MG, em Belo Horizonte, quando será definido o primeiro finalista da Libertadores atual. Em caso de eliminação, ele aponta que a temporada palmeirense terminará de forma frustrante e sem títulos enquanto Leila Pereira assume a presidência tendo contra si conflitos de interesse.

"O Palmeiras está numa situação, ou classifica amanhã, que é uma tarefa muito difícil, ou não sei não, dona Leila vai assumir a presidência do Palmeiras tendo que apagar uma crise no futebol, porque praticamente terá perdido tudo na temporada, além de pagar uma dívida de R$ 530 milhões, um quarto desta dívida, para a empresa dela. Se isso não é conflito de interesse, eu não sei mais o que é", conclui.

O programa ainda analisa a situação complicada do Santos, o Grêmio sem conseguir sair do Z4, o São Paulo com intervenção da diretoria para recuperar o trabalho de Hernán Crespo, o Internacional e o Fluminense com vitórias que os mantém fortes na briga por vaga na Libertadores, o que esperar das semifinais entre Atlético-MG e Palmeiras, Barcelona de Guayaquil e Flamengo, além do Cruzeiro com o risco de ficar mais um ano na segunda divisão.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol