PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Palmeiras lamenta derrota no Dérbi, mas monitora reação de Menino e Veron

Gabriel Menino comemora o seu gol pelo Palmeiras no clássico contra o Corinthians, pela 22ª rodada do Brasileirão - Ettore Chiereguini/Ettore Chiereguini/AGIF
Gabriel Menino comemora o seu gol pelo Palmeiras no clássico contra o Corinthians, pela 22ª rodada do Brasileirão Imagem: Ettore Chiereguini/Ettore Chiereguini/AGIF

Colaboração para o UOL, de São Paulo

26/09/2021 04h00

Classificação e Jogos

Dois garotos da base que já foram bem mais participativos pelo Palmeiras voltaram a apresentar um bom futebol ontem (25), apesar da derrota por 2 a 1 diante do rival Corinthians.

Uma das novidades entre os 11 titulares para o clássico, Gabriel Menino, 20, marcou o único gol do Palmeiras no Dérbi, ainda na etapa inicial. Já Gabriel Veron, 19, entrou em campo no segundo tempo e conseguiu uma bola na trave, a melhor chance alviverde na etapa complementar.

Por conta de uma sequência de lesões e convocações, que diminuíram seu ritmo, Gabriel Menino perdeu espaço com Abel Ferreira e coleciona poucos minutos com a camisa alviverde em 2021. A última vez que havia sido titular havia sido em 15 de agosto, na derrota diante do Atlético-MG, e seu único gol até então na temporada havia sido em julho, contra o Grêmio.

Desde esses marcos no ano, Menino chegou a viajar para Tóquio para ser campeão com a seleção olímpica, mas novamente como mero coadjuvante. Ele voltou com a medalha de ouro, mas viu o veterano Daniel Alves dominar a lateral direita. Ao todo, a revelação palmeirense jogou apenas 14 minutos no torneio olímpico.

Dessa maneira, há pouco mais de uma semana, Gabriel Menino não teve muitos motivos para "comemorar" um ano do seu primeiro gol como profissional.

Ontem, porém, ele apresentou o futebol mais próximo das expectativas que havia em torno dele ao final da temporada passada. Além do gol que empatou o jogo na primeira etapa, foi o jogador com mais desarmes na partida, com três. Fato também, porém, que foi ele que levou o drible de Roger Guedes, em mano a mano que resultou no gol da vitória corintiana. Titular mais acionado por Abel Ferreira para o setor, Marcos Rocha é reconhecido como um defensor mais sólido —o que passa obviamente por sua vasta experiência.

Já Gabriel Veron entrou na segunda metade do segundo tempo e se mostrou uma figura ameaçadora para a defesa do Corinthians. Teve duas boas chances, a primeira numa bola cabeceada para forçar boa defesa de Cássio. Depois, chutando de primeira na trave, após cobrança de escanteio. No minuto seguinte, o Corinthians ampliou o placar.

Além da bola na trave, Veron foi o alviverde que mais arriscou dribles para cima dos marcadores do Corinthians.

No geral, Veron tem uma temporada ainda mais discreta que a do xará. Uma lesão na coxa o tirou de praticamente metade do Brasileirão. Ainda que recuperado, o jovem ponta direita tem recebido poucos minutos por Abel Ferreira, vendo Wesley e Dudu firmes entre os titulares por ora. Esse é um setor de muita concorrência no elenco palmeirense.

Seus primeiros gols como profissional foram marcados há quase dois anos, em dezembro de 2019, em cima do Goiás. Desde então, foram 11 gols e seis assistências, porém ele não sabe o que é balançar as redes desde janeiro, na penúltima rodada do Brasileirão passado.

Mesmo com uma temporada praticamente nula, Gabriel Veron ainda é o jogador mais valioso do elenco palmeirense. Segundo o site Transfermarkt, atualmente o valor de mercado do jovem é de 16 milhões de euros.

Palmeiras