PUBLICIDADE
Topo

Futebol

São Paulo tem 14% de aproveitamento contra times do G6 no Brasileirão

Rodrigo Nestor, do São Paulo, disputa lance com jogador do Atlético-MG, pela 22ª rodada do Brasileirão - Marcello Zambrana/Marcello Zambrana/AGIF
Rodrigo Nestor, do São Paulo, disputa lance com jogador do Atlético-MG, pela 22ª rodada do Brasileirão Imagem: Marcello Zambrana/Marcello Zambrana/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

26/09/2021 04h00

Classificação e Jogos

Após o empate contra o Atlético-MG no Morumbi, São Paulo perdeu mais uma oportunidade de encostar no G6 do Brasileirão e mostrar que tenta de fato brigar por uma vaga na próxima Copa Libertadores, objetivo definido pelo técnico Hernán Crespo para o restante da competição. O desempenho tricolor contra os melhores times da competição é uma das razões que distanciam sua equipe do topo da tabela.

Em confrontos contra os seis primeiros colocados da Série A —Atlético-MG, Palmeiras, Flamengo, Fortaleza, Red Bull Bragantino e Corinthians—, o Tricolor Paulista teve um aproveitamento de apenas 14,3% dos pontos disputados. Para comparar, a Chapecoense, lanterna do Brasileirão, tem hoje 15,2% de aproveitamento.

Ao todo, os comandados de Hernán Crespo estiveram em campo sete vezes diante dessas equipes, somando quatro derrotas (Atlético-MG, Fortaleza, Bragantino e Flamengo) e três empates (Corinthians, Palmeiras e Atlético-MG) —isso sem contar o empate e derrota para o Palmeiras pela Copa Libertadores.

Entre resultados como a goleada do Flamengo por 5 a 1 e os reveses em casa diante de Bragantino e Fortaleza, foram nove gols sofridos e somente dois marcados contra os times do G6.

Das 15 partidas restantes, quando enfrentou equipes que ocupam entre o sétimo lugar e a lanterna, o Tricolor venceu seis, empatou seis e perdeu três, com 16 gols feitos e 14 contra. Nesse contexto, a equipe aproveitou 53,3% dos pontos disputados.

Em entrevista coletiva após o jogo contra o Atlético, Hernán Crespo ressaltou a qualidade defensiva de sua equipe, mas reconheceu que o time pecou novamente no ataque. "O time se comportou muito bem, independentemente da marcação. Não existe uma fórmula mágica para defender. É verdade, faltou um pouco na fase ofensiva, mas estamos jogamos contra o Atlético-MG. Não devemos esquecer isso", afirmou Crespo.

A próxima oportunidade para o São Paulo voltar a encontrar o caminho do gol será contra a Chapecoense, dona da pior defesa do Brasileirão, às 16h do próximo domingo (3), pela 23ª rodada. O Tricolor é o atual 12º colocado da Série A, com 27 pontos.

Futebol