PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro: "Apesar de perder clássico, Palmeiras está vivo na disputa com Galo"

Do UOL, em São Paulo

26/09/2021 04h00

Classificação e Jogos

Antes de decidirem qual deles vai para a final da Libertadores, Atlético-MG e Palmeiras entraram em campo neste sábado (25) pelo Brasileirão. O Verdão perdeu o clássico para o Corinthians por 2 a 1, na Neo Química Arena. Já o Galo voltou do Morumbi com um empate sem gols com o São Paulo. Até que ponto estes resultados influenciam o duelo decisivo das semifinais do torneio continental, na terça-feira (28), no Mineirão?

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Isabela Labate, Mauro Cezar Pereira, Menon e Danilo Lavieri - para os comentaristas a derrota no dérbi certamente deixa o clima apreensivo no lado alviverde, mas nada que desestabilize o elenco a ponto de comprometer o desempenho diante do Atlético-MG. Eles ainda traçaram possíveis cenários para este duelo após o 0 a 0 no primeiro jogo, no Allianz Parque.

"Acho bem aberta a disputa. O Atlético-MG tem favoritismo por jogar em casa, mas o Palmeiras joga por um empate com gols, e isso pode contar muito em um duelo, a priori, muito equilibrado. Em condições normais, eu imagino que o Atlético-MG vai ter muita dificuldade. O Palmeiras, apesar da derrota de hoje [ontem] deixar uma certa apreensão no torcedor, está absolutamente vivo na disputa. Vale muita coisa e você deixa para trás uma série de coisas. Espero que seja um bom jogo, pelo menos, com um mínimo de ambição", disse Mauro.

Lavieri tentou fazer um prognóstico para o duelo desta terça. "Partindo do ponto que o Atlético-MG tem que fazer um gol para não ir para os pênaltis, imagino que o Cuca vai montar o time um pouco mais para a frente. Em São Paulo, o jogo foi muito ruim, mas o Atlético-MG tentou bem mais do que o Palmeiras. No Mineirão, a aposta do Abel é a velocidade do Rony e do Dudu. Não ficaria surpreso se ele tirasse o Luiz Adriano e colocasse o Wesley. Os três fazem um papel importante, que o Abel tanto valoriza, que é marcar lateral. Imagino esse cenário, com o Atlético-MG indo um pouco mais para cima", apostou.

Já Menon vê outra partida cautelosa no Mineirão. "Acho que o Palmieras tem uma deficiência muito grande de centroavante. Deve ter um ataque mais rápido para jogar no contra-ataque. O Galo vai tentar atacar, mas não vai ser aquele ataque desordenado, com tudo para decidir. Vai ser um jogo cauteloso. A estratégia do Palmeiras contra o Galo foi muito perigosa. Deu certo, em termos, porque o Hulk errou o pênalti. A vantagem é muito boa. 1 a 1 é final de Libertadores", avaliou.

Para Mauro, a aposta de Abel na primeira partida, com uma postura muito defensiva, pode dar resultado. "A aposta do Palmeiras é alta, porque praticamente abriu mão de agredir o adversário na última terça. Ao mesmo tempo em que não tomou gols nos dois últimos jogos, o Atlético-MG também não conseguiu fazer. Vai ter que criar para conseguir sua classificação e deve enfrentar uma defesa mais fechada do que a do São Paulo, que saiu para o jogo. Dificilmente o Palmeiras fará isso, a não ser que esteja perdendo. É bem difícil fazer um prognóstico para este jogo, dadas as características de um mata-mata. A cartada que o Abel jogou foi muito alta, mas pode dar certo. O Atlético-MG demonstrou dificuldades para criar e chegar ao gol do São Paulo", apontou, citando a atuação do Galo diante do Tricolor no Morumbi.

Danilo ressaltou a presença da torcida no Mineirão, que pode exercer uma pressão extra sobre os donos da casa. "a gente sabe que, passou dos 45 minutos no 0 a 0, dependendo de como foi o jogo, o time já volta do vestiário mais pressionado do que se não houvesse torcida. Não é o Mineirão lotado, mas já é o suficiente para dar uma empolgada", completou.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol