PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Derrota abala psicológico no Cruzeiro e Luxa já muda discurso sobre acesso

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

26/09/2021 19h11

Classificação e Jogos

Perder para o CSA em casa na 26ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro "machucou bastante" o Cruzeiro. Essas foram as palavras do técnico Vanderlei Luxemburgo após sofrer a virada por 2 a 1, hoje (26), no estádio Independência, em uma partida que acabou em confusão e evidenciou o quanto os nervos estão à flor da pele no clube. O treinador, que mantinha um discurso muito positivo e acreditando no acesso, também deixou transparecer certo desânimo com o futuro celeste, que está agora mais longe da Primeira Divisão.

"Machucou bastante [derrota para o CSA], a vitória era importante. Jogo depois fora de casa [contra o Guarani], depois em casa [Brasil-RS], e a vitória [em cima do CSA] daria um ânimo diferente. A derrota agora dá um ânimo para baixo. A gente vai ter que colocar o pessoal para cima e entender que continua a competição. É uma derrota que machuca bastante", lamentou Luxa.

Segundo o departamento de matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), por meio do site "Probabilidades do Futebol", o Cruzeiro minguou ainda mais suas chances de acesso, atualmente em 0,18%. Número ínfimo e que mostra o tamanho do problema para a Raposa, que só chegaria à Primeira Divisão por meio de um milagre.

A própria UFMG destaque que uma equipe conquistaria o acesso entre 64 e 65 pontos. Para chegar a esse número o Cruzeiro, que ainda tem 12 jogos, precisaria vencer 11 e empatar um. Ou seja, o time celeste precisaria de uma campanha superior a 94% de aproveitamento para atingir o objetivo.

"Tem que ter muita tranquilidade neste momento, responsabilidade, saber que o clube passa por um momento de dificuldade, o time também. Temos que ter bastante calma para poder tomar as decisões que são as mais acertadas. Trabalhar sabendo que faltam alguns jogos para terminar, que existe a pontuação para chegar, mas cada vez que você se afasta fica mais difícil. Terminar, porque temos responsabilidade com o Cruzeiro. Temos que levantar a cabeça, isso é futebol. A gente sabe que é difícil, vai ser difícil, mas temos que encontrar a motivação através da responsabilidade", explicou Luxemburgo, abatido depois do primeiro revés pelo Cruzeiro.

"A responsabilidade tem que existir. A gente não pode ainda falar 'acabou', temos que pensar na próxima temporada. Aí, vai jogar um balde de água fria em todo mundo e temos que terminar a competição. Temos que ter a responsabilidade de manter o Cruzeiro na Segunda Divisão, temos possibilidade de chegar, bem remota, mas temos que buscar isso aí. Quando à minha permanência, dei uma declaração para acabar com isso, que por causa de salário atrasado eu iria embora, isso não existe. É buscarmos através da dificuldade que se apresentou para nós, com responsabilidade, encontrar o melhor momento, melhor situação de caminhar", concluiu.

Cruzeiro