PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: "São Paulo fez seu pior jogo no ano. Crespo tem que ser questionado"

Do UOL, em São Paulo

23/09/2021 04h00

Classificação e Jogos

O São Paulo mais uma vez decepcionou sua torcida. Mesmo jogando no Morumbi, o Tricolor voltou a exibir um futebol pouco inspirado e amargou um empate sem gols com o América-MG pelo Brasileirão, nesta quarta-feira (22). Após o crédito obtido pelo fim de jejum de títulos com a conquista do Paulistão, o técnico Hernán Crespo agora convive com questionamentos sobre o futebol pobre praticado pela equipe.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Vinícius Mesquita, Menon, Marluci Martins e José Trajano - a apatia demonstrada pelo Tricolor foi motivo de discussão. Para os comentaristas, falta cobrar o trabalho de Crespo. O treinador foi elogiado após a conquista do título do Paulistão, mas agora ele não consegue fazer o time repetir as boas atuações do estadual.

"Foi a pior partida do São Paulo no ano. Uma partida horrorosa, principalmente porque não teve competitividade nenhuma. Parecia que não tinha condições de ganhar, não queria ganhar. Um absurdo. O América-MG jogou melhor. O São Paulo foi lamentável. O Crespo foi muito mal. Só trocou dois jogadores aos 15 minutos do segundo tempo. Uma das trocas foi tirar o Gabriel Sara e colocar o Liziero. Não foi ousado. Poderia colocar um atacante a mais. Terminou o jogo com Luan e Liziero. Poderia ter soltado mais o time. O retrato que o time deixou hoje [ontem] é para deixar o torcedor sem esperanças", disse Menon, que não vê o Tricolor em condições de brigar pela classificação para a Libertadores.

Para Marluci, o time são-paulino parece não se incomodar com seus jogos ruins. "Desde que o São Paulo saiu da Libertadores de uma forma feia, com os 3 a 0 para o Palmeiras, fiquei com a impressão de que o time não esquenta a cabeça com nada. Ele aceita e se conforma com qualquer resultado. Os jogadores não mostram irritação com derrota, revolta com substituição. Não boto só na conta de jogador. Até na diretoria ninguém cobra. É um relaxamento do patrão e do empregado", apontou.

Trajano citou outro problema da equipe, desta vez relacionado aos jovens vindos das categorias de base. "O que me espanta é que o São Paulo talvez seja o time que reúne o maior número de jovens no seu elenco, e eles são de uma frouxidão impressionante. São muitos jovens saídos de Cotia que têm chance, mas não dão gás. Parece que o time não tem raça e se perde", lamentou.

Marluci frisou que Crespo está em baixa e precisa de respostas rápidas. "Sinto falta da indignação. O São Paulo é um time tranquilo demais desde a conquista do Paulista. Precisa colocar o dedo na tomada. Enquanto não quiser vencer, vai ficar ali no meio da tabela para baixo. Não pode entrar em campo com a postura de hoje [ontem]. A fase boa do Crespo já passou faz muito tempo. Ele não está mostrando nada e o time dele não está fazendo nada em campo", ressaltou.

Enquanto Crespo exaltou o triunfo do fim de semana sobre o Atlético-GO, Trajano viu a partida sob outro aspecto. "A vitória sobre o Atlético-GO [2 a 1, no último domingo] é mentirosa. Foi uma vitoriazinha contra uma equipe que está mal também. A salvação para o São Paulo deve ser essa coisa que virou arroz de festa, que é a classificação para a Libertadores", afirmou.

Menon criticou Crespo pela postura conservadora do treinador no duelo contra o América-MG. "Em um jogo como esse, tem que abrir mão da organização no final e tentar fazer o gol no sufoco. Ele não abriu mão e sofreu muito contra-ataque. Foi por pouco que o São Paulo não perdeu. Não acredito que corra risco de cair, mas se pensar no alto, vai no máximo conseguir ir para a Sul-Americana. O trabalho do Crespo tem que ser questionado. Não dá mais para sentar em cima do Paulista. Ele tem problemas para resolver, e rapidamente", concluiu.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol