PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

RMP: "Trabalho do Cuca neste ano é melhor do que o do Abel Ferreira"

Do UOL, em São Paulo

22/09/2021 04h00

Classificação e Jogos

Após decidirem o título da última edição da Libertadores, Abel Ferreira e cuca voltaram a se enfrentar no torneio continental. Nesta terça-feira (21), Palmeiras e Atlético-MG ficaram no 0 a 0 no Allianz Parque, na partida de ida das semifinais. O jogo foi marcado pela postura cautelosa dos dois treinadores, que resultou em um duelo com poucas chances reais de gols.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Isabella Ayami, Renato Maurício Prado, Danilo Lavieri e Rodolfo Rodrigues - os comentaristas compararam o trabalho de Cuca e Abel, e consideraram que o treinador do Galo está um passo à frente do comandante alviverde.

"O trabalho do Cuca nesse ano é melhor do que o do Abel. O elenco dele é melhor também, é importante ressaltar. Não acho o Cuca um técnico perfeito, mas acho que ele tem feito bons trabalhos. Acho que o Cuca já está com uma mão e meia nessa final", analisou Renato, que aposta em uma "vingança" do treinador do Galo sobre Abel, já que foi derrotado na final da última Libertadores quando ainda comandava o Santos.

Rodolfo concorda. "Ainda prefiro o estilo do Cuca. Não é um técnico que me agrada 100%, mas acho que ele propõe um jogo mais ofensivo. Com o Atlético-MG, ele conseguiu um pouco mais de solidez em relação a resultados do que com o Santos. Demorou um pouco para fazer esse time conseguir jogar e render. A equipe está segura na temporada e tem uma sequência boa no Brasileirão. O Galo faz uma temporada perfeita até aqui e se mostrou superior ao Palmeiras hoje [ontem]", destacou.

Abel convive com críticas frequentes às substituições, e no empate contra o Atlético-MG não foi diferente. O treinador sacou Dudu, que deixou o campo irritado, para a entrada de Wesley. Lavieri achou que o técnico errou. "Talvez eu teria colocado o Wesley no lugar do Rony. No jogo, não vejo uma diferença gritante entre Dudu e Rony. Dá para ter uma discussão do quanto o Palmeiras poderia se expor para criar mais sem sofrer punição do Atlético-MG. Partindo desse ponto de vista, a escalação não foi tão ruim. Só a substituição do Dudu foi muito mal", avaliou.

Para Renato, mesmo com uma postura defensiva e de pouco brilho, Abel pode levar a melhor. "O Atlético-MG teve maior posse de bola, criou mais, mas não foi aquele time marcando a saída de bola do adversário como cansa de fazer. Não foi um Atlético avassalador. No Mineirão, acredito que o Galo vai para cima. E aí o Abel vai chegar na situação que considera ideal, que é jogar no contra-ataque tendo espaço nas costas", destacou.

Lavieri reconhece as críticas ao treinador palmeirense, mas vê que o plano de Abel deu certo diante do Galo. "Não estou dizendo que o Palmeiras tem elenco só para isso, mas é o jeito que o técnico acha melhor para armá-lo. O Palmeiras poderia criar mais, mas não consigo olhar para Raphael Veiga ou Gustavo Scarpa e dizer 'esse cara vai resolver o jogo pra mim'. O Palmeiras tem time para fazer um jogo mais bonito e ofensivo do que esse, mas dentro da estratégia do Abel e do que ele reconheceu durante a semana, de que o Atlético-MG era superior, foi um plano bem-sucedido", observou.

Para Rodrigues, a eficiência do Palmeiras no início do trabalho de Abel, não tem se repetido com tanta frequência agora. "O Abel é um técnico que conseguiu resultados com a estratégia dele, mas o futebol apresentado pelo Palmeiras, quase na maioria das vezes, é meio decepcionante. É difícil ver um jogo bom do Palmeiras. Na própria Libertadores, vimos o segundo jogo contra o São Paulo. Não é um time que brilha tanto como o Atlético-MG. Outro ponto é que, diferentemente da temporada passada, o Palmeiras não vem brilhando fora de casa. Va precisar jogar muita bola para ir à final", finalizou.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol