PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

RMP: "Pelo visto, foi um pouco precipitado escalar Diego Costa"

Do UOL, em São Paulo

22/09/2021 04h00

Classificação e Jogos

A torcida do Atlético-MG teve um motivo extra para apreensão durante o empate sem gols com o Palmeiras, nesta terça-feira (21), no jogo de ida das semifinais da Libertadores. Diego Costa foi substituído no segundo tempo após sentir um problema muscular e pode desfalcar o Galo em um momento decisivo na temporada.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Isabella Ayami, Renato Maurício Prado, Danilo Lavieri e Rodolfo Rodrigues - os comentaristas falaram do impacto que uma possível ausência de Diego Costa pode causar ao time do Galo.

Renato acha que o Atlético-MG queimou etapas ao promover a entrada do atacante, recém-contratado, entre os titulares. "O Cuca começou a apostar nele como dupla de ataque com o Hulk. É uma dupla muito forte física e tecnicamente. Pelo visto, foi um pouco precipitado. No segundo jogo em que ele começa como titular, tem uma distensão dessas e vai ficar fora um bom tempo", lamentou.

Rodrigues exaltou as qualidades de Diego Costa, mas acha que o Galo pode não sentir tanto os efeitos da ausência do jogador. "Faz falta, pois ele é um jogador de muita qualidade: vai bem no jogo aéreo, brigador, muito bom de área. Mas ele jogou muito pouco pelo Atlético-MG nesta temporada. A maior sequência dele foi agora e ele estreou na Libertadores. O Atlético-MG está mais acostumado a jogar sem ele do que com ele", avaliou.

Para Renato, alguns fatores já eram uma espécie de alerta para que houvesse um pouco mais de cuidado para a escalação do jogador. "O Diego Costa está fora das semifinais. Pode esquecer. Não tem a menor chance de jogar a partida de volta. Não sei nem se poderá voltar para uma eventual final. É aquela história do jogador com mais idade, há muito tempo sem jogar. A chance de uma distensão é muito grande", afirmou.

Diego Costa, de 32 anos, estreou pelo Atlético-MG em 29 de agosto, quando marcou o gol do empate por 1 a 1 com o Red Bull Bragantino pelo Brasileirão. O atacante estava sem jogar desde dezembro de 2020, quando rescindiu seu contrato com o Atlético de Madri.

Rodrigues enfatizou que, mesmo sem Diego Costa, o Galo tem diversas opções ofensivas, e por isso a ausência do atacante não deve ser tão sentida. "O time já jogou muito com Vargas, Keno e Savarino. Não sei se, de fato, a saída dele vai prejudicar tanto o Atlético-MG, que está acostumado a jogar sem ele", concluiu.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol