PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Presidente viaja à Espanha enquanto Cruzeiro volta a atrasar salários

Presidente do Cruzeiro viaja enquanto funcionários e atletas estão com salários atrasados no clube - Reprodução/Instagram
Presidente do Cruzeiro viaja enquanto funcionários e atletas estão com salários atrasados no clube Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em Belo Horizonte

22/09/2021 15h57

Classificação e Jogos

Uma das promessas feitas pela diretoria do Cruzeiro ao técnico Vanderlei Luxemburgo, a de manter salários em dia no clube, já deixou de ser cumprida. Jogadores do time principal da Raposa, atletas do time feminino e das categorias de base, além de funcionários do administrativo acumulam folhas salariais sem pagamento. A informação foi antecipada pelo jornalista Jaeci Carvalho e confirmada pelo UOL Esporte.

De acordo com apurações da reportagem, atletas do time profissional acumulam duas folhas atrasadas. Os valores pagos recentemente não encerraram todas as pendências do clube com os jogadores. A situação se agrava quando o assunto é o time feminino e as categorias de base, que chegam a somar até quatro pagamentos atrasados, contando 2020 e 2021.

Enquanto isso, o presidente Sérgio Santos Rodrigues está na Espanha, onde visitou o Real Madrid e, ao que tudo indica pelas postagens recentes nas redes sociais, ele participa de algum curso com a chancela da Fifa.

"5 anos depois de fazer o MBA no Real Madrid, voltei para visitar a casa e tive o prazer de ser recebido pelo craque Emílio Butragueño. Um prazer imenso. Obrigado pela recepção", postou o dirigente em sua conta particular no Instagram.

Na foto publicada por Sérgio Santos Rodrigues, ele troca camisas com Butragueño, ex-jogador do Real Madrid, e atualmente o vice-presidente desportivo do clube madrilenho.

O Cruzeiro estava pagando salários de atletas e funcionários com custeio do empresário Pedro Lourenço, dono da rede de Supermercados BH, tido como o maior apoiador nesta fase ruim da Raposa. Mesmo com esse aporte o clube segue com pendências financeiras graves.

Outras denúncias

De acordo com informações recebidas pela reportagem, funcionários do administrativo reclamam da falta de pagamento e de salários escalonados. Uma greve foi feita recentemente em uma das sedes sociais do Cruzeiro, que, segundo relatos, contratou mão de obra terceirizada por empreitada com pagamento por dia.

"Tem três meses que recebo pouco mais de R$ 300. Já recebi R$ 180 e os contra-cheques chegam com o salário total, sem que a gente receba todos os valores. Ninguém nem viu o dinheiro", reclama um funcionário que pediu anonimato com receito de retaliações.

Questionado sobre o que estava atrasado a resposta foi direta: "salário de julho, agosto, décimo terceiro do ano passado. E eles alegam que pagaram o 13º, mas não recebemos. Nos deram uma cesta básica recentemente e disseram para aguentarmos a dificuldade, porque arroz e feijão não podem faltar, e que pro resto damos jeito, foi isso que nos disseram", criticou.

A reportagem fez questionamentos ao Cruzeiro sobre o responsável por bancar os custos da viagem do presidente Sérgio Santos Rodrigues. E, também, se havia previsão de pagamento dos salários atrasados. O clube respondeu no começo da noite.

Leia o posicionamento oficial do Cruzeiro

É de conhecimento público que o Cruzeiro possui pendências em aberto com seus colaboradores. No entanto, a diretoria tem trabalhado incansavelmente para regularizar essa situação o quanto antes e mantido diálogos recorrentes com profissionais de todas as áreas.

Sobre a viagem de Sérgio Santos Rodrigues à Europa. O presidente está bancando todos os custos do próprio bolso e cumprindo uma agenda que inclui compromissos de interesse do Cruzeiro, além de acompanhar mais um módulo do curso de Gestão de Clubes da Fifa, no qual o dirigente foi um dos poucos executivos do futebol brasileiro selecionados.

Cruzeiro