PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Lembra dele? Ex-árbitro e político, Castrilli terá cargo no futebol chileno

Argentino ficou marcado por polêmica ao apitar jogo Corinthians x Portuguesa - Reprodução/Instagram
Argentino ficou marcado por polêmica ao apitar jogo Corinthians x Portuguesa Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

22/09/2021 12h07

O argentino Javier Castrilli, ex-árbitro que ficou marcado por polêmicas envolvendo o futebol sul-americano nos anos 90, está de volta ao mundo da bola.

De acordo com o Olé, ele será nomeado como presidente da Comissão de Árbitros da ANFP (Associação Nacional de Futebol Profissional do Chile).

Castrilli foi escolhido para substituir Jorge Osorio, que ocupava o cargo desde agosto de 2020 - ele acabou afastado por questionamentos sobre sua gestão. A saída do então titular foi confirmada pela federação chilena ontem.

Conhecido como "xerife", o argentino é considerado um dos mais rígidos árbitros do futebol da América do Sul. Ele chegou a atuar na política depois de se aposentar, trabalhando como ministro-adjunto da Segurança no Futebol Argentino. Além disto, foi comentarista de arbitragem.

O ex-árbitro acumula algumas polêmicas em sua carreira dentro dos gramados - inclusive em confrontos realizados fora da Argentina.

Pênalti controverso

No futebol brasileiro, o maior episódio ocorreu em 1998, na semifinal do Campeonato Paulista, disputada entre Portuguesa e Corinthians.

A Lusa vencia até os 45 minutos do 2° tempo por 2 a 1 e, com o placar, estava se garantindo na final do torneio. Já nos acréscimos, no entanto, Fernando Diniz - hoje técnico do Vasco que atuava pelo Corinthians - fez um cruzamento para a área que originou a polêmica.

Isso porque o zagueiro César, da Portuguesa, cortou o lance aparentemente com o peito, mas Castrilli deu o pênalti por entender que o jogador havia colocado o braço na bola. A decisão gerou uma grande revolta por parte dos jogadores - Rincón acabou convertendo a penalidade e colocou a equipe do Parque São Jorge na final daquele estadual.

Argentino não se arrepende do lance

Em 2018, em entrevista ao UOL Esporte, o árbitro revelou não ter se arrependido da marcação naquela partida.

"Eu vi pelo YouTube. Existe uma imagem de trás por onde se observa claramente onde a bola bate ao agachar do zagueiro. Os relatos dizem o contrário do que se vê", contestou ele sobre as diversas críticas recebidas. Ainda hoje, ele daria o pênalti. "Com certeza", afirmou sem hesitar. "O zagueiro inclina seu corpo e calcula mal o rebote da bola, que bate metade na sua barriga e metade no braço esquerdo". Antes do pênalti de César, ele já havia dado um pênalti polêmico para o Corinthians ao ver um puxão de Evair.

Na época, a Federação Paulista buscou Castrilli para apitar o jogo, uma inovação que também gerou críticas e suspeição. O ex-árbitro relembrou como se deu a negociação. "Me informaram na Associação de Futebol da Argentina (AFA) que haviam me solicitado para uma partida no Brasil. Tudo foi oficial, me procuraram pela AFA".

Futebol