PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Novo esquema, com zaga "titular", surge como boa opção no São Paulo

Crespo comanda treino do São Paulo no CT da Barra Funda, nesta sexta-feira - Divulgação/SPFC
Crespo comanda treino do São Paulo no CT da Barra Funda, nesta sexta-feira Imagem: Divulgação/SPFC

Eder Traskini

Do UOL, em Santos (SP)

21/09/2021 04h00

Jogar com apenas dois zagueiros de origem não é exatamente uma novidade para o São Paulo de Hernán Crespo, mas os recentes resultados obtidos com esta formação animam. Foi assim, por exemplo, que o Tricolor paulista interrompeu a sequência de quatro jogos sem vencer e bateu o Atlético-GO no último domingo (19).

O esquema preferido do treinador argentino escala três zagueiros de ofício. No entanto, Crespo já utilizou sistemas com dois defensores de origem em sete partidas no ano, além de um duelo em que escalou somente Bruno Alves — improvisando Reinaldo como zagueiro pela esquerda.

Com uma dupla de zaga, o desempenho parece até ruim: duas vitórias, dois empates e três derrotas. Entretanto, na maioria desses jogos, o Tricolor paulista poupou diversos titulares ou simplesmente utilizou os zagueiros reservas para formar tal dupla. Somente três vezes Crespo escalou dois de seus três defensores considerados titulares e, com eles, está invicto: venceu duas vezes e empatou uma.

A primeira vez foi o empate em 0 a 0 com o Palmeiras pelo Brasileirão, quando Miranda e Léo jogaram. Depois, a dupla formou a defesa novamente na vitória contra o Athletico. Diante do Atlético Goianiense, foi a vez de Arboleda jogar ao lado de Léo.

Para o jogo contra o América-MG, amanhã (22), pelo Brasileirão, Léo será desfalque após receber o terceiro cartão amarelo na última partida. Crespo enfrentará um velho problema que não foi resolvido pela diretoria tricolor: a ausência de um zagueiro canhoto reserva. No início do ano, o São Paulo chegou a buscar no mercado um reforço que ocupasse tal lacuna do elenco, mas não teve sucesso.

Confira os jogos do São Paulo de Crespo com dois zagueiros de origem no ano:

  • Novorizontino 2 x 1 São Paulo (dupla de zaga formada por Bruno Alves e Rodrigo Freitas);
  • 4 de Julho 3 x 2 São Paulo (dupla de zaga formada por Diego Costa e Rodrigo Freitas);
  • Santos 2 x 0 São Paulo (dupla de zaga formada por Bruno Alves e Diego Costa);
  • Ceará 1 x 1 São Paulo (dupla de zaga formada por Bruno Alves e Diego Costa);
  • São Paulo 0 x 0 Palmeiras (dupla de zaga formada por Miranda e Léo);
  • Athletico 1 x 2 São Paulo (dupla de zaga formada por Miranda e Léo);
  • São Paulo 2 x 1 Atlético-GO (dupla de zaga formada por Arboleda e Léo).

São Paulo