PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Rafael Oliveira: "Diego Costa se tornou outro jogador atuando no Brasil"

Colaboração para o UOL

20/09/2021 18h12

Diego Costa foi anunciado como reforço do Atlético-MG há pouco mais de um mês e ainda busca seu espaço na equipe, mas já pode ser uma peça importante para a partida contra o Palmeiras. No jogo de ida da semifinal da Libertadores, a equipe paulista recebe o Alvinegro amanhã (21), às 21h30.

No Fim de Papo Libertadores, live do UOL Esporte - com os jornalistas Julio Gomes, Mauro Cezar Pereira e Rafael Oliveira - os comentaristas abordaram a chegada de Diego Costa no Galo e como o artilheiro pode se encaixar na equipe.

Na opinião de Rafael Oliveira, a forma de o jogador atuar no Galo é completamente distinta da que apresentou até agora em sua carreira.

"É um início de Diego Costa ainda com características bem diferentes das melhores dele na carreira. Na Europa, ele precisava muito do físico, da agressividade, em todos os sentidos: de provocar, buscar contato, acelerar, dar profundidade. Ele sempre dependeu muito do físico e eu tinha essa curiosidade pela adaptação ao futebol brasileiro, onde quase tudo é falta. Acho que vimos um outro jogador, sem tanta agressividade e com mais presença consciente na frente. Talvez, seu lado técnico, que não era tão visto na Europa, seja o suficiente para se destacar aqui no Brasil. Sendo uma referência, um finalizador e até mesmo um preparador de jogadas. Essa primeira amostra é de um jogador em adaptação e que pode dar certo", destacou.

Para complementar, Rafael analisou que o atacante pode até iniciar a partida entre os reservas, pois o técnico Cuca ainda não encontrou qual a melhor maneira de vê-lo em campo.

"No segundo tempo contra o Fluminense, o time teve Nacho e Zaracho abertos, com Hulk e Diego Costa. Contra o Sport, sem o Nacho, o Hulk circulou atrás como um meia central. Ainda não está em um ritmo natural para forçar essa titularidade. O Diego Costa pode ser uma alternativa no banco, para manter a estrutura do time em um duelo que deve ser muito travado. Quando se tem, dos dois lados, uma vontade muito grande de anular o adversário sem a bola, é muito comum que ninguém consiga jogar. Nem sempre é o caso, mas não irá me surpreender. Acredito que tem alguns bons tópicos em relação à escalação. Eles utilizarem os titulares no final de semana, indicam bastante a tentativa de ajusta. Do Atlético isso é muito claro, a busca por um ajuste coletivo. O Savarino não está 100% e, muito provavelmente, teria vaga para fazer o lado de campo", avaliou.

Além dele, o comentarista Mauro Cezar Pereira analisou a possível parceria com Hulk no ataque do Atlético-MG.

"É muito cedo para falar em encaixe, foram poucos jogos, o último contra um adversário muito fraco [o Sport], mas acho que vai dar certo, tem tudo para ser assim. Pode acontecer diante do Palmeiras. Ainda falta uma caminhada para que mostrem do que podem ser capazes juntos. Esse jogo do Palmeiras, contra uma defesa forte, que sabe encarar o Diego Costa e o Hulk, será um desafio para observar em qual estágio esses dois jogadores juntos alcançaram. Tem tudo para dar um caldo", apontou.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol