PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Um ano após 1º gol, Gabriel Menino some no Palmeiras e seleção; veja dados

Gabriel Menino, do Palmeiras, durante treino na Academia de Futebol - Cesar Greco/Palmeiras
Gabriel Menino, do Palmeiras, durante treino na Academia de Futebol Imagem: Cesar Greco/Palmeiras

Diego Iwata Lima

De São Paulo

17/09/2021 04h00

Completou aniversário de um ano, na quinta-feira (16), o primeiro gol de Gabriel Menino como jogador profissional do Palmeiras. O tento anotado em La Paz, contra o Bolívar, pela Libertadores —fase de grupos—, poderia ter sido o prenúncio de um ano excelente na carreira do jogador. E até foi, por um bom tempo. Mas a verdade é que, por uma série de fatores, Gabriel chegou à data comemorativa com menos espaço e prestígio do que tinha quando o anotou —tanto no Palmeiras quanto na seleção brasileira.

Em especial nos últimos quatro meses, a importância de Gabriel no clube encolheu. Por conta de contusões e convocações para a seleção brasileira, o meia tem poucos jogos pelo clube na temporada e, desse modo, números modestos em termos de contribuição.

Em 19 rodadas de Brasileiro, Gabriel só esteve presente em dez jogos, sendo titular em apenas cinco. A última partida que começou jogando foi contra o Atlético-MG, pelo Brasileiro, em 14 de agosto —derrota por 2 a 0. No Mineirão, ele atuou como lateral-direito, no lugar de Marcos Rocha, poupado.

Na temporada 2020, ele jogou 61 vezes, deu 62 passes para finalização e dez assistências, liderando o fundamento no elenco —além de fazer quatro gols. Neste ano, ele tem zero assistência no Brasileiro, nove passes para chutes de companheiros —que não se tornaram gols— e uma bola na rede apenas, contra o Grêmio, em 7 de julho.

Ainda que jogue todos os jogos do Palmeiras até o fim do ano, ele não terá nem 80% do número de partidas que fez na temporada anterior. Somando todas as competições, Gabriel fez 24 jogos na temporada 2021. Esse é o mesmo número de jogos que o Palmeiras terá até o fim do ano, caso vença a Libertadores.

Muito da ausência de Gabriel em jogos do Palmeiras se deveu à sua convocação para a seleção olímpica. Mas, por lá, ele também perdeu espaço. Menino era o dono da lateral-direita da equipe, mesma função que Tite, técnico da seleção principal, o convocou para desempenhar nas Eliminatórias para a Copa de 2022 em outubro do ano passado.

Mas o técnico olímpico André Jardine tirou da cartola, na última hora, a convocação de Daniel Alves para os Jogos de Tóquio. E assim, Menino atuou um total de 14 minutos no torneio —8 na final—, do qual saiu com a medalha de ouro.

Estafe crê que o jogador está preparado para o mercado externo

Das revelações do Palmeiras atualmente no elenco profissional, Gabriel Menino é o mais bem acabado como "produto" para o mercado externo. "Se aparecesse hoje uma proposta interessante para o Palmeiras e para ele, o Gabriel estaria 100% preparado" disse seu agente, Nick Arcuri, em entrevista ao UOL, pouco antes da ida dele aos Jogos de Tóquio.

Menino tem contrato com o Palmeiras até dezembro de 2024, com multa em torno de 60 milhões de euros, o que hoje significa quase R$ 393 milhões. Mas entende-se no clube que seu valor de mercado oscile em torno de 20 milhões de euros, aproximadamente R$ 122 milhões. Uma venda seria um enorme alívio no caixa do clube e era até esperada, de certo modo.

Entre os times que já sondaram o Palmeiras e seu agente por Gabriel, estão Atlético de Madri (ESP), Dínamo de Kiev (UCR) e o Grupo City, que entre outros clubes, comanda o Manchester City (ING). Mas não chegaram propostas concretas e oficiais pelo jogador, que embora mais maduro, está menos em evidência.

Jogo ruim de Rocha e ausências podem jogar a favor de Menino

r - Marcelo Cortes / Flamengo - Marcelo Cortes / Flamengo
Michael, do Flamengo, disputa bola com Marcos Rocha, do Palmeiras
Imagem: Marcelo Cortes / Flamengo

Após a partida ruim de Marcos Rocha contra o Flamengo —1 a 3—, no último domingo (12), cresce a expectativa de que Menino possa retomar a lateral direita do time. Abel, no entanto, tem em seu camisa 2 um homem de total confiança

Rocha é um dos seis jogadores do atual elenco que disputaram as três finais da temporada 2020 —Paulista, Libertadores e Copa do Brasil. Também atuou na Recopa Sul-Americana, na Supercopa do Brasil e na semifinal do Mundial de Clubes. Só não esteve na final do Paulista deste ano porque se lesionou nas quartas de final, contra o Red Bull Bragantino, em 14 de maio, ficando fora de combate até 6 de junho.

Já no meio, Abel encontrou em Danilo, Zé Rafael e Veiga seu trio ideal. Menino até poderia ganhar uma chance no setor contra a Chapecoense, no domingo (19), já que Zé está suspenso. Mas Patrick de Paula é o reserva imediato do setor, muito em decorrência do espaço perdido por Menino. Mas como Danilo não terminou o treino de quinta-feira (16), aumenta a chance de Gabriel ganhar uma vaga.

O fato é que Gabriel já demonstrou em campo que pode ser muito mais útil ao Palmeiras do que foi até agora na atual temporada. Quem não se lembra de sua atuação na ida da semifinal contra o River Plate (ARG) na Libertadores de 2020?

No momento em que o time parece oscilar negativamente, quem sabe, devolver a Gabriel o espaço por ele já conquistado não pode ser um dos movimentos de Abel Ferreira para o Palmeiras também recuperar seus melhores momentos.

Futebol