PUBLICIDADE
Topo

Santos

Santos condena vandalismo contra Tardelli e dará suporte judicial no caso

Diego Tardelli em direção ao banco de reservas da Vila Belmiro, em partida do Santos contra o Athletico -  Fernanda Luz/AGIF
Diego Tardelli em direção ao banco de reservas da Vila Belmiro, em partida do Santos contra o Athletico Imagem: Fernanda Luz/AGIF

Colaboração para UOL, em Santos

15/09/2021 11h39

Por meio de nota oficial, o Santos condenou os atos de vandalismo que o atacante Diego Tardelli sofreu nesta madrugada (15) após a eliminação do clube na Copa do Brasil, em nova derrota por 1 a 0 para o Athletico-PR, na Vila Belmiro.

Tardelli relatou em suas redes sociais uma perseguição de quatro carros após ter deixado o CT Rei Pelé, quando estava a caminho do hotel onde está hospedado. Na ocasião, o grupo de torcedores deixou os veículos e ameaçou o jogador, além de ter depredado o seu carro.

O Peixe afirmou que, caso Tardelli defina utilizar meios legais para solucionar o caso, o clube o apoiará na causa judicial. Confira abaixo o posicionamento do Santos quanto ao caso:

Sobre o episódio ocorrido durante a madrugada com o jogador Tardelli e com outros membros do elenco, com ameaças, perseguições, emboscadas e atos de depredação, o Santos FC repudia veementemente a atitude de vândalos travestidos de torcedores e ressalta que dará todo o apoio para que as medidas legais sejam adotadas para o reconhecimento e a punição dos agressores.

O Clube não reconhece essas pessoas como torcedores e sim como bandidos. A torcida tem o direito de protestar sobre os resultados, desde que de forma civilizada.

Vale pontuar que, após a partida contra o Furacão, alguns torcedores protestaram na Vila Belmiro contra o elenco. Gritos como "joga, vagabundo. respeita o Santos, o maior time do mundo" e "vergonha, time sem vergonha", foram gritados ao elenco na saída do estádio.

Na ocasião, Tardelli lamentou a situação e afirmou ter sido uma verdadeira "cena de terror", que nunca havia passado por essa situação na carreira. Ele ainda ressaltou que torcedores estão no direito de cobrar, mas não de vandalizar.

Santos