PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Base da seleção feminina de futebol do Afeganistão foge para Paquistão

Assim como a seleção principal, jogadoras da base também buscaram asílo no Paquistão - Karim Sahib/AFP
Assim como a seleção principal, jogadoras da base também buscaram asílo no Paquistão Imagem: Karim Sahib/AFP

Do UOL, em São Paulo

15/09/2021 10h52

Meninas da base da seleção feminina de futebol do Afeganistão tiveram de fugir para o Paquistão para continuar jogando. As jogadoras passaram o último mês, desde a chegada do Talibã ao poder, escondidas por medo de represálias e acabaram cruzando a fronteira para o país vizinho.

Segundo a BBC, 115 pessoas, entre jogadoras e suas famílias, conseguiram passaportes junto ao governo do Paquistão e a ONG 'Football For Peace'. As atletas serão recebidas em Peshawar e seguirão para Lahore, cidade no leste do país, onde ficarão hospedado na sede da Federação Paquistanesa de Futebol.

O time principal já fez o mês caminho no mês de agosto, mas as meninas da base tiveram de esperar por problemas com a documentação. Em carta ao primeiro ministro paquistanês, Imran Khan, as jogadoras pediram ajuda por estarem "sob forte ameaça" do Talibã.

Assim que o grupo terrorista tomou o poder no Afeganistão, a ex-capitã da seleção feminina, Khalida Popal, pediu para que todas as jogadoras apagassem fotos de suas redes sociais e queimassem os uniformes para evitar ataques do novo regime.

O agora vice-chefe da comissão cultural do Talibã, Ahmadullah Wasiq, afirmou que o esporte feminino pode ser banido do país, já que "não é visto como algo apropriado para mulheres". Todas as atletas afegãs temem que a repressão aos direitos femininos se repita nesse novo governo. Durante o último governo do Talibã, as mulheres não tinham direito de praticar nenhum tipo de esporte.

Futebol