PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: "Dani Alves não deixa saudade técnica nem de comprometimento"

Do UOL, em São Paulo

13/09/2021 04h00

Classificação e Jogos

A passagem de Daniel Alves pelo São Paulo terminou de forma turbulenta. Na última semana, o lateral não se reapresentou ao time do Morumbi após participar das eliminatórias da Copa do Mundo-2022 com a seleção brasileira. O clube, porém, tem uma dívida milionária com o lateral, e tenta negociar o pagamento.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Isabela Labate, Renato Maurício Prado, Menon e Danilo Lavieri - a polêmica em torno de Daniel Alves esteve no centro das discussões. Para eles, o São Paulo tem culpa maior em toda o caso, já que não cumpriu com algo que havia acertado com o atleta.

"Tem que separar as coisas. Quem deve nunca tem razão. O São Paulo não tem do que reclamar. Não adianta dizer que o Daniel Alves não aceitou qualquer tentativa de negociação, pois ele não tem obrigação de aceitar. O São Paulo tem que pagar. O que o Daniel Alves não pode fazer é o desrespeito que teve com o clube. Você não precisa falar que o time está te devendo; vai lá e acerta. Faz uma negociação sem vazar, e ele fez questão de vazar. Ele não vai deixar saudade técnica nem de comprometimento com o time", disse Menon.

Renato criticou as declarações de Daniel Laves, mas reconheceu a razão dele ao cobrar o Tricolor. "O Daniel Alves é muito presunçoso. Essa declaração de que ele botou o São Paulo no cenário mundial é de uma idiotice tamanho família. O cara que fala uma coisa dessas mostra que não tem noção nenhuma. Ele é um Neymar mais velho. Claro, no caso do São Paulo, ele tem razão em cobrar o que prometeram para ele. Agora, nunca valeu o dinheiro que o São Paulo investiu", apontou.

Lavieri considera que, mesmo com atitudes questionáveis, Daniel Alves está correto em cobrrar a dívida do clube. "Ele é muito egocêntrico, presunçoso, muito pela questão de ter vencido mais de 40 títulos. A principal questão é que ele veio jogar em um time com contrato oferecido. Não obrigou ninguém a lhe oferecer o que foi oferecido. Foi um tiro muito absurdo do São Paulo. Não importa se ele é metido, egocêntrico ou falou besteiras", enfatizou.

Para Renato, o desempenho de Daniel Alves ficou aquém das expectativas. "É uma das maiores derrotas em custo-benefício do futebol brasileiro nos últimos anos. R$ 1,5 milhão por mês para ganhar o Paulista, no qual ele nem jogou o jogo final. Para largar o São Paulo no meio do campeonato para jogar uma Olimpíada, só para se jactar de ter maus um título? Ele foi um grande lateral, mas nunca foi um protagonista. Jogou em grandes times, por isso ganhou muitos títulos. O São Paulo achar que ele seria o maestro foi um sonho de uma noite de verão", afirmou.

Menon destacou que o lateral ficou ausente de partidas importantes do São Paulo nesta temporada, o que contribuiu para desgastar a imagem dele com a torcida. "Daniel Alves não esteve na final contra o Palmeiras, nem no jogo contra o Racing, na Argentina, quando o São Paulo fez uma partida maravilhosa. Ele não esteve nos grandes jogos. Passou. O São Paulo tem que pensar na vida e ele também. Não foi uma experiência legal", completou.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol