PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Após 'descerem', MT e Juninho lideram sub-20 do Vasco e visam retomada

MT e Juninho comemoram gol do Vasco contra o Cruzeiro, pelo Brasileiro sub-20 - Vitor Brugger
MT e Juninho comemoram gol do Vasco contra o Cruzeiro, pelo Brasileiro sub-20 Imagem: Vitor Brugger

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

13/09/2021 04h00

Pouco menos de um mês após "descerem" para reforçar o sub-20 do Vasco, os meias MT e Juninho ainda não têm prazo de retorno ao elenco profissional. Porém, com boas atuações, ajudam o time da base a afastar o recente momento turbulento e vivem a expectativa de retomar espaço ainda nesta temporada.

A troca na comissão técnica, com a chegada de Fernando Diniz, renova as esperanças, mas não necessariamente altera o cenário, uma vez que a decisão pela mudança de categoria partiu do diretor executivo Alexandre Pássaro.

Desde que voltou ao sub-20, MT fez três gols em quatro partidas, enquanto Juninho, no mesmo número de jogos, deu uma assistência e fez dois gols. O segundo vem mostrando uma aspecto de liderança que foi elogiado no clube. Após a derrota para o Nova Iguaçu, nas quartas de final do Carioca da categoria, por exemplo, puxou a palavra no vestiário e disse ao elenco que confiava na classificação, o que acabou acontecendo.

Os dois ganharam a confiança da comissão e acabaram se tornando importantes para que a equipe conseguisse dar passos para superar a crise, que também havia chegado à base e teve até demissão de treinador.

A definição quanto à situação deles aconteceu no último dia 23, início da primeira semana que o elenco teve sem compromissos sob o comando de Lisca - que pediu demissão na quarta-feira. À época, esses dias eram considerados essenciais para uma mudança de chave na Série B, e esperava-se um "choque de ordem" no grupo, até mesmo com mudanças mais drásticas.

Ainda na ocasião, segundo o UOL Esporte apurou, a alteração tinha caráter temporário, com uma volta ao elenco profissional sendo avaliada posteriormente. MT, por exemplo, havia retornado ao grupo pouco antes, após cumprir afastamento imposto pela cúpula depois de ter sido flagrado em uma festa, descumprindo protocolo em meio à pandemia de coronavírus.

No início do mês, Leandro Castan, capitão do time e um dos mais experientes do elenco, concedeu uma entrevista coletiva e foi questionado sobre o fato de o grupo ser jovem, ponto que incomodava Lisca. O camisa 5, no decorrer da resposta, citou Juninho e MT.

"Nosso desempenho não é bom, precisamos melhorar e queremos melhorar. Essa semana de trabalho foi muito boa para nós. E isso faz o futebol mais bonito: ter tempo para trabalhar. Acho que isso ficou claro. Essa mistura de jovens com experientes é o nosso grupo, mas com mais jovens. Acho que a gente tem que ter disciplina. Não me vejo com babá, de ficar orientando um e outro. A diretoria tem total respaldo nosso porque aqui não estamos brincando, não estamos em um parque de diversões. Juninho e MT sabem onde erraram e onde têm a melhorar. Os outros, acho, que entenderam o recado através deles", disse, na ocasião.

No fim de agosto, em meio à crise no profissional, o sub-20 do Vasco também atravessou momento conturbado. Após os resultados caírem de forma vertiginosa tanto no Campeonato Brasileiro (de líder para o 10º lugar, à época) quanto no Carioca, o técnico Alexandre Gomes acabou demitido e, em nota, o clube não descartava novas mudanças.

A fase, de todo modo, era vista também como fruto de uma adaptação pela qual o departamento passa, com uma remodelação metodológica. No início de junho, Carlos Brazil, então gerente da base, deixou a Colina ao aceitar proposta do Corinthians. Na saída para o Timão, levou oito nomes de hierarquia importante em funções estratégicas nas divisões inferiores.

Atualmente, a equipe está na semifinal do Estadual e vai enfrentar o Fluminense. Ontem (12), a equipe foi derrotada por 3 a 1 pelo Atlético-MG.

Vasco