PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Neymar se sente desafiado a apagar última imagem e ganha apoio na seleção

Neymar durante jogo suspenso das Eliminatórias contra a Argentina; próximo desafio é hoje (9), contra o Peru - Marcello Zambrana/AGIF
Neymar durante jogo suspenso das Eliminatórias contra a Argentina; próximo desafio é hoje (9), contra o Peru Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Gabriel Carneiro

Do UOL, em Recife

09/09/2021 04h00

Classificação e Jogos

Titular no jogo de hoje (9), às 21h30, contra o Peru, pela décima rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo do Qatar, o atacante Neymar entra em campo na Arena de Pernambuco para apagar a última imagem deixada com a camisa da seleção brasileira. Ainda fora das condições físicas ideais em seu começo de temporada, ele teve uma das piores atuações pela equipe contra o Chile, dia 2.

O desejo de ser decisivo num jogo importante e assim dar resposta aos críticos ficou preso na garganta com a suspensão do clássico contra a Argentina em que ele foi o jogador que mais tocou na bola naqueles cinco minutos. Sentindo-se desafiado por causa das acusações —que considera injustas— de que está acima do peso, o camisa 10 da seleção foi abraçado por companheiros e comissão técnica nos últimos dias.

Entre os atos de apoio está a escalação do preparador físico Fábio Mahseredjian para uma entrevista coletiva ao lado de Tite e do auxiliar César Sampaio no último dia 4. A única participação do profissional na conversa com os jornalistas foi para dizer que Neymar está no peso certo e justificar seu rendimento técnico com base no aspecto físico. Tite também fez defesa em mais de uma oportunidade, numa força-tarefa para manter o jogador à vontade, tentando rechaçar qualquer cenário de pressão sobre o atleta na seleção.

Neymar - Lucas Figueiredo/CBF - Lucas Figueiredo/CBF
Neymar durante treino da seleção brasileira na Arena de Pernambuco, ontem (8)
Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Entre os jogadores, Neymar é unanimidade. Querido, respeitado —e até mesmo um ídolo para essa geração de jovens jogadores campeões olímpicos que agora chega à seleção. A CBF divulgou na terça-feira (7) um vídeo que mostra as brincadeiras do elenco com os novos convocados, como Lucas Veríssimo e Gerson, por exemplo. Neymar é o comandante das resenhas, como chamam as conversas animadas entre eles. É quem distribui apelidos, faz piadas, fala mais alto, brinca e provoca.

Já entre os torcedores é uma relação dividida entre amor e ódio que ontem ganhou um capítulo especial. Torcedores de Pernambuco têm aproveitado todas as possibilidades de interação com Neymar para demonstrar carinho. Isso aconteceu na chegada da delegação ao Recife, na saída e na volta do treino da véspera, em poucos segundos. Gritos como "olê, olê, olê, olá, Neymar, Neymar" e "ih, f...,, o Neymar apareceu" foram ouvidos pelo jogador, que retribuiu com sorrisos e acenos.

Torcida - UOL - UOL
Aglomeração de torcedores na saída do hotel da delegação da seleção brasileira no Recife, ontem (8)
Imagem: UOL

Para fazer história

Neymar pode se tornar hoje o maior artilheiro da história da seleção brasileira de forma isolada em jogos contra o Peru. Ele está empatado com Tostão com cinco gols. Jairzinho fez quatro. Ao todo, 66 diferentes jogadores do país marcaram neste confronto sul-americano que será disputado pela 50ª vez.

Neymar - Lucas Figueiredo/CBF - Lucas Figueiredo/CBF
Neymar durante treino da seleção no CT Joaquim Grava; ele se condicionou ao longo da data Fifa
Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Além desta artilharia específica, Neymar está em escalada no ranking de maiores goleadores da história da seleção. Seus 68 gols marcados em 112 jogos com a Amarelinha o colocam nove gols atrás de Pelé segundo os números da Fifa. Ele deixou Ronaldo para trás, com 62. Já a CBF considera outra estatística, em que Ronaldo tem 67 e Pelé soma 95. Nesta conta, Neymar ainda está distante do Rei do Futebol.

O atual camisa 10 espera aumentar seus números contra o Peru. Ele já está mais bem preparado fisicamente por causa de uma dieta vegana e uma rotina de treinamentos frequente depois das férias no PSG. Contra um adversário que gosta de enfrentar, a chance ideal de retribuir o apoio e dar sua resposta aos críticos.

Seleção Brasileira