PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Invicto há 13 jogos, Marcão supera Abel e Cuca no Brasileiro, e mira Muricy

Marcão alcançou 2ª maior invencibilidade da história do Fluminense no Brasileirão - NAYRA HALM/ESTADÃO CONTEÚDO
Marcão alcançou 2ª maior invencibilidade da história do Fluminense no Brasileirão Imagem: NAYRA HALM/ESTADÃO CONTEÚDO

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

09/09/2021 04h00

Classificação e Jogos

A vitória sobre a Chapecoense foi sofrida, mas fez o Fluminense subir na tabela do Campeonato Brasileiro. Sob o comando de Marcão, o Tricolor está invicto há quatro jogos na competição, sequência que é ainda maior para o treinador.

Somando a invencibilidade do fim do último Brasileirão, de nove jogos, com a edição atual, Marcão alcançou 13 jogos sem ser derrotado no comando da equipe na competição.

A marca é a segunda maior da história do Flu no Brasileiro. Marcão só perde para Muricy Ramalho, que ficou 15 jogos invicto na campanha do terceiro título do Tricolor no torneio, em 2010. Auxiliar permanente efetivado até o fim do ano como treinador, ele superou nomes como Cuca e Abel Braga na lista de maiores sequências invictas do clube no nacional.

O Flu passou pelo menos 10 jogos sem perder apenas na fase dos pontos corridos no Brasileirão. Antes, de 1959 a 2002, quando não só os nomes mas as fórmulas de disputa da competição se alternavam, o Tricolor não chegou aos "dois dígitos" de invencibilidade.

Curiosamente, um único jogador esteve presente em todas as vezes que o Fluminense alcançou mais de 10 jogos sem perder no Brasileirão: o atacante Fred, ídolo do clube e segundo maior artilheiro da história da competição, com 154 gols.

Relembre as outras sequências invictas

Abel Braga teve duas sequências invictas em 2012, quando o Fluminense foi tetracampeão do Brasileirão - Nelson Perez/Fluminense FC - Nelson Perez/Fluminense FC
Abel Braga teve duas sequências invictas em 2012, quando o Fluminense foi tetracampeão do Brasileirão
Imagem: Nelson Perez/Fluminense FC

Título antecipado

A conquista do Brasileirão em 2012 pelo Fluminense aconteceu de maneira soberba. Com três rodadas de antecedência, o Tricolor abriu distância suficiente para o vice Atlético-MG e faturou seu quarto título da competição. A edição marcou a única vez na história em que o Flu teve não só uma, mas duas grandes sequências invictas.

Da estreia à 11ª rodada, e depois da 13ª à 24ª rodada, o clube das Laranjeiras não perdeu para ninguém. Ao fim do campeonato, foram 22 vitórias, 11 empates e apenas cinco derrotas. Dois dos reveses aconteceram já com a taça garantida, para Cruzeiro e Vasco.

Muricy Ramalho ficou 15 jogos invicto no Brasileirão em título do Fluminense em 2010 - Photocamera/Divulgação - Photocamera/Divulgação
Muricy Ramalho ficou 15 jogos invicto no Brasileirão em título do Fluminense em 2010
Imagem: Photocamera/Divulgação

Fim da fila

O Fluminense esperou 26 anos para gritar "é campeão!" no Brasileirão. De 1984 até 2010, o Tricolor chegou perto em 1988, 1991, 1995, 2001 e 2002, quando foi semifinalista —e exceto em 91, a eliminação veio sempre na segunda partida, com requintes de crueldade. A fila de títulos, entretanto, acabou em 2010, quando Muricy Ramalho conquistou sua quarta taça seguida da competição.

A homenagem do pupilo ao mestre Telê Santana, torcedor do Flu, veio apenas na última rodada, na vitória por 1 a 0 sobre o Guarani, com gol de Emerson Sheik. Mas durante a competição, o Tricolor ficou incríveis 15 jogos sem ser batido, da 4ª à 18ª rodada, o que ajudou a garantir a liderança no primeiro turno.

Cuca ficou 11 jogos invicto em 2009, em arrancada do Fluminense contra o rebaixamento no Brasileirão - Photocamera - Photocamera
Cuca ficou 11 jogos invicto em 2009, em arrancada do Fluminense contra o rebaixamento no Brasileirão
Imagem: Photocamera

Arrancada tricolor

Se as sequências invictas costumam vir seguidas de taças, o Fluminense teve uma para escapar de um rebaixamento dado como certo. Depois de ter 98% de chances de descenso para a Série B, o Tricolor escreveu uma das páginas mais bonitas de sua história ao ficar 11 jogos invicto no Brasileirão —foram 13 somando a Copa Sul-Americana— e se manter na Série A.

O Flu era comandado por Cuca à beira do campo, e não perdeu da 28ª à última rodada em uma fase incrível de Fred, que marcou oito gols em 10 jogos para manter a equipe das Laranjeiras na primeira divisão e se eternizar na galeria de ídolos do clube. No ano seguinte, o camisa 9 foi um dos líderes do tricampeonato brasileiro, em uma era de ouro do Tricolor.

Fluminense