PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Vasco aciona STJD para impugnar partida contra o Brasil de Pelotas

Jorge Salgado, presidente do Vasco, e Alexandre Pássaro, diretor executivo de Futebol - Rafael Ribeiro/Vasco
Jorge Salgado, presidente do Vasco, e Alexandre Pássaro, diretor executivo de Futebol Imagem: Rafael Ribeiro/Vasco

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

08/09/2021 17h55

O Vasco ingressou, na tarde de hoje (8), no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), com pedido de impugnação da partida contra o Brasil de Pelotas, pela Série B do Campeonato Brasileiro. O Cruz-Maltino alega que houve "erro de direito no desrespeito ao RGC e ao protocolo de utilização do VAR na partida".

Além disso, o clube pede que o VAR só volte a ser utilizado na competição quando a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) puder garantir o pleno funcionamento da ferramenta. O pedido foi encaminhado para o presidente do STJD, Otávio Noronha.

No duelo, que aconteceu no último dia 3, em São Januário, o Vasco teve um gol, marcado por Daniel Amorim, anulado por impedimento. O lance, porém, não pôde ser revisado porque o VAR não conseguiu traçar a linha no pé do atacante, e, desta forma, prevaleceu a decisão da arbitragem de campo — o duelo terminou empatado em 1 a 1.

Lance em que foi marcado o impedimento do atacante Daniel Amorim, do Vasco - Reprodução - Reprodução
Lance em que foi marcado o impedimento do atacante Daniel Amorim, do Vasco
Imagem: Reprodução

Durante a transmissão do Premiere, foi colocada a imagem do momento que a jogada deveria ser analisada e apontado que a arbitragem teria cometido um erro, mas salientando que o Grupo Globo ainda não havia recebido a imagem com o traçado do VAR, o que, posteriormente, foi confirmado que não havia.

"O gol do Daniel não tem a mínima discussão. Ele vem de trás. Não é nem ele que está mais à frente, ele vem de trás. Não tem como marcar um impedimento daquele. Acho que o bandeira foi no protocolo e esperou as linhas, mas, mais uma vez, as linhas aqui em São Januário não foram traçadas. Já foi na Série A no ano passado, esse ano em um lance decisivo do jogo. Houve um erro gritante da arbitragem", disse o então técnico Lisca, após o jogo.

O pedido de anulação do jogo se baseia no inciso II do artigo 84 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

"Alegando erro der direito decorrente do desrespeito ao RGC e ao protocolo de utilização do VAR, o Vasco solicita:

a. Seja procedida a intimação do Presidente da Confederação Brasileira de Futebol - CBF, para que este tome ciência do inteiro teor da presente e se abstenha de homologar o resultado da partida em questão até o julgamento da presente demanda;

b. Seja deferido o pedido liminar para que se determine à CBF, através de seu departamento competente, que disponibilize a gravação dos áudios e vídeos de todo o período relacionado a partida em questão.

c. Pela total procedência da presente Impugnação de partida, para que seja determinada a anulação da partida ocorrida no dia 03 de setembro de 2021 (sexta-feira), válida pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B contra a equipe do Grêmio Esportivo Brasil, na forma do inciso II do artigo 84 do CBJD"

Na última segunda-feira, representantes do Cruz-Maltino foram à sede da CBF e consultaram o material do VAR, áudios e vídeos, e reiteraram o pedido quanto à exclusão do VAR da Série B, ressaltando que não houve "um congresso técnico, que deveria ter sido convocado pela CBF para discutir com os clubes e informar/validar o sistema VAR a ser utilizado".

Vasco