PUBLICIDADE
Topo

Eliminatórias Europeias

Harry Kane se revolta com racismo e cobra Uefa por punições contra Hungria

Harry Kane durante a partida entre Hungria e Inglaterra, pelas Eliminatórias da Copa de 2022 - REUTERS/Carl Recine
Harry Kane durante a partida entre Hungria e Inglaterra, pelas Eliminatórias da Copa de 2022 Imagem: REUTERS/Carl Recine

Do UOL, em São Paulo

02/09/2021 19h22

Classificação e Jogos

Harry Kane, capitão da seleção inglesa, se revoltou com os insultos racistas sofridos por Raheem Sterling e Jude Bellingham na vitória por 4 a 0 contra a Hungria, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. A partida foi disputada na tarde de hoje, em Budapeste.

Em entrevista à Sky Sports, Kane classificou a situação como "totalmente inaceitável" e cobrou a Uefa por punições contra a Hungria.

"Não estava ciente [das ofensas racistas], só descobri depois do jogo. Mas é totalmente inaceitável. Já estivemos em situações como essa antes. Obviamente, sei que a FA [Federação Inglesa] fará tudo o que estiver ao seu alcance para tentar resolver a situação", disse.

"Esperamos que a Uefa seja dura com eles [Hungria] nas punições, é tudo que podemos pedir. Isso é inaceitável, de todos os pontos", acrescentou.

Durante a partida, torcedores húngaros dispararam gritos de "macacos" contra Sterling e Bellingham. O meia Jack Grealish classificou o ambiente como "atmosfera inaceitável".

Esta não é a primeira vez que os torcedores húngaros são acusados de racismo. Na Eurocopa, a Uefa puniu a federação de futebol da Hungria por conta de algumas atitudes cometidas durante algumas partidas.

Segundo o comunicado emitido, nos jogos válidos pela fase de grupos da competição, contra Portugal, França e Alemanha, os torcedores húngaros teriam cometido atos discriminatórios nas arquibancadas.