PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Brasileiro Feminino A2: Bragantino e Atlético-MG empatam na primeira final

Bragantino e Atlético-MG, no estádio Nabi Abi Chedid, pelo jogo de ida do Brasileiro Feminino A2 - Divulgação/CBF
Bragantino e Atlético-MG, no estádio Nabi Abi Chedid, pelo jogo de ida do Brasileiro Feminino A2 Imagem: Divulgação/CBF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

30/08/2021 18h57

O Atlético-MG dominou a partida, teve duas bolas na trave e um pênalti a favor, mas não conseguiu furar a defesa do Bragantino nesta segunda-feira (30). O empate por 0 a 0 na partida de ida da final do Brasileiro Feminino A2 mantém o Galo invicto e o Massa Bruta sem ser vazado em nenhuma partida como mandante no torneio.

Com o resultado, a decisão fica aberta para o jogo de volta entre as equipes, marcado para a outra terça-feira (7), às 11h, na Arena Independência, em Belo Horizonte. Quem vencer, fica com taça e, em caso de um novo empate, a campeã será conhecida na disputa de pênaltis. As duas equipes já estão com o acesso garantido para a Série A1 da próxima temporada.

Primeiro tempo

O Galo foi superior durante a primeira etapa. A equipe visitante teve as principais chances e conseguiu anular as ações ofensivas das mandantes. Iara, pela direita, levou perigo duas vezes. Logo aos 2 minutos, quando ficou com a bola mal rebatida pela zaga e bateu à esquerda do gol. Depois, aos 28, foi travada por Ingryd na hora da conclusão.

Aos 32, Aninha mandou uma bomba de longe e obrigou a goleira Karolainy a se esticar toda para desviar a bola, que ainda beliscou a trave. No entanto, a principal chance de todo confronto veio na penalidade cometida por Ingryd, que abriu demais o braço dentro da área. Na cobrança, Flávia bateu firme no meio, contudo isolou a bola para o alto.

Segundo tempo

A partida voltou do intervalo com chances para dois lados. Aos 4, Ariel fez bela jogada pela direita, bateu cruzado e Rhay tocou a bola para a rede. No entanto, a arbitragem assinalou, corretamente, o impedimento da jogadora do time paulista. Logo em seguida, Aninha pegou de primeira dentro da área e balançou o travessão adversário.

Após isso, o clube mineiro voltou a ter o controle da partida e teve as principais ações ofensivas. Depois dos 30 minutos, com o desgaste físico, foram realizadas muitas alterações e o embate caiu bastante de ritmo. Nos minutos finais, o Atlético aumentou a pressão, mas não conseguiu furar a defesa das mandantes.

Futebol