PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Vasco controla Ponte Preta em São Januário e volta a vencer após 3 rodadas

Andrey comemora gol marcado pelo Vasco contra a Ponte Preta em jogo da Série B do Brasileirão  - Thiago Ribeiro/AGIF
Andrey comemora gol marcado pelo Vasco contra a Ponte Preta em jogo da Série B do Brasileirão Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

29/08/2021 17h53

Classificação e Jogos

No fechamento da 21ª rodada da Série B, o Vasco venceu a Ponte Preta por 2 a 0 na tarde deste domingo (29). O resultado encerrou uma série de três derrotas seguidas da equipe no torneio. Em partida bem movimentada em São Januário, o Cruzmaltino não tomou grandes sustos e marcou com Andrey, aos 18 minutos do primeiro tempo, e Caio Lopes, aos 19 do segundo.

Depois de perder para Remo, Londrina e Operário, o Vasco se recupera e chega aos 31 pontos — quatro a menos que o Botafogo, último do G4 — e ocupa a 10ª colocação na tabela. A Macaca segue ameaçada pelo rebaixamento e fica na 15ª posição, com 22 pontos, só um a mais que o Londrina, clube que abre o Z4.

Tanto Vasco como Ponte Preta voltam a campo nesta sexta-feira (3), às 19h, pela 22ª rodada do torneio. O time carioca atua mais uma vez em casa, diante do Brasil de Pelotas em São Januário. Já a equipe de Campinas recebe o Sampaio Corrêa no Moisés Lucarelli.

Quem foi bem: Cano

O dono da camisa 14 é peça fundamental para o Vasco. Além de atrair a marcação, o centroavante sempre que toca na bola é perigoso. Mesmo sem finalizar tanto, deu o toque que abriu toda a defesa adversária e permitiu o gol dos mandantes.

Quem decepcionou: Rodrigão

Por outro lado, o 'matador' da Ponte Preta participou muito pouco do jogo. Rodrigão não ajudava na marcação e também não apresentou opções para as jogadas ofensivas do time paulista. Deixou a partida aos 35 do segundo tempo para a entrada de João Veras.

A volta de Castan

O zagueiro vascaíno, por causa de uma lesão na coxa direita, não entrava em campo desde o último dia 12. Em seu retorno, mostrou sua importância na equipe. Além de dar mais segurança na defesa, atua como um verdadeiro capitão, orientando seus companheiros durante todo o duelo.

Castan ainda esteve presente nos dois únicos cartões amarelos da partida. Levou uma solada de Cleylton aos 5 do segundo tempo e viu o rival ser advertido. Por outro lado, aos 24, fez uma falta em Marcos Junior e também recebeu o amarelo.

Lisca acerta na escalação

Antes da partida, Lisca destacou a boa semana de trabalho que teve no Gigante da Colina. Obrigado a fazer duas mudanças no meio-campo, com as suspensões de Romulo e Morato, o treinador ainda apostou na entrada de Caio Lopes e conseguiu controlar o setor no confronto.

A aposta em Caio Lopes deu tão certo que o volante marcou seu primeiro gol pelo clube, após 15 partidas. O jogador recebeu da direita e mandou uma bomba para o gol. O desvio no meio do caminho tirou qualquer chance do goleiro Ivan.

Lá e cá

Os donos da casa começaram a partida buscando mais o gol. Logo aos três minutos, Caio Lopes teve uma chance de fora de área. A resposta veio com Moisés, que pegou a bola na esquerda, levou até o meio e obrigou Vanderlei a fazer uma grande defesa após a pancada de perna direita.

Aos 11, Marquinhos Gabriel tocou para Léo Jabá, que recebeu na esquerda e chutou à queima-roupa, porém Ivan conseguiu afastar. Logo depois, Marcos Júnior tentou encobrir Vanderlei, mas a bola passou ao lado da trave esquerda de Vanderlei.

Gol impulsiona Vasco

Léo Jabá encontrou Cano na entrada da área e o centroavante, fazendo o pivô, rolou para Marquinhos Gabriel que estava sozinho pela esquerda. O jogador cruzou na medida que Andrey, também sem nenhuma marcação, cabeceou para o fundo da rede, aos 18 minutos. Na comemoração, colocou a bola embaixo da camisa, indicado que será pai em breve.

A vantagem no placar melhorou o time da casa, que passou a ter um controle maior da partida. Nos minutos que antecederam o intervalo, o clube paulista conseguiu reequilibrar o duelo.

Controlado

O time da casa voltou melhor do vestiário e teve as principais chances nos primeiros minutos. A Ponte, percebendo a superioridade do rival, apostou nas entradas de Kevin e Iago aos 15 minutos, mas as opções não tiveram efeito e o Vasco ampliou a vantagem.

Com o placar em 2 a 0, o Cruzmaltino até permitiu que o adversário ficasse mais no campo de ataque. Porém, o clube soube administrar a vantagem e não permitiu que lances de grande perigo fossem criados.

Perto dos 30 minutos, como já virou costume no futebol brasileiro, os técnicos iniciaram a fazer uma série de alterações e o ritmo da partida caiu consideravelmente. Dos que entraram, Vini Locatelli, que era cotado para ser titular na Macaca, acertou um belo chute aos 39 e foi o melhor.

Camisa vaga-lume

O goleiro Vanderlei chamou a atenção. Não apenas por fazer mais uma partida segura e sair de São Januário sem ser vazado, como também por seu uniforme. A camisa verde fluorescente era um destaque por si só na partida, lembrando um pouco o manto utilizado pelo Palmeiras, pela primeira vez em 2007.

Ficha técnica

VASCO 2 x 0 PONTE PRETA
Data: 29/08/2021;
Local: Estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ);
Hora: 16h (de Brasília);
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC);
Auxiliares: Alex dos Santos (SC) e Henrique Neu Ribeiro (SC);
VAR: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS).

Gols: Andrey, aos 18' do primeiro tempo, e Caio Lopes, aos 19' do segundo tempo, para o Vasco.

Cartões amarelos: Leandro Castan (VAS); Cleylton (PON).

Vasco: Vanderlei, Léo Matos, Miranda, Leandro Castan e Zeca; Caio Lopes, Andrey e Marquinhos Gabriel (Galarza); Léo Jabá (Figueiredo), Gabriel Pec (João Pedro) e Cano (Daniel Amorim). Técnico: Lisca.

Ponte Preta: Ivan, Felipe Albuquerque (Kevin), Cleylton, Thiago Lopes e Rafael Santos; André Luiz, Marcos Junior (Vini Locatelli) e Fessin (Lucas Cândido); Niltinho (Iago), Moisés e Rodrigão (João Veras). Técnico: Gilson Kleina.

Futebol