PUBLICIDADE
Topo

Futebol

"Foi uma batalha, mas a guerra continua", diz Enderson após vitória

Jogadores do Botafogo comemoram gol de Rafael Navarro contra o Coritiba, pela 21ª rodada da Série B - Robson Mafra/AGIF
Jogadores do Botafogo comemoram gol de Rafael Navarro contra o Coritiba, pela 21ª rodada da Série B Imagem: Robson Mafra/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

28/08/2021 01h03

O técnico Enderson Moreira elogiou a atuação do Botafogo na vitória contra o líder Coritiba na noite desta sexta-feira (27), pela 21ª rodada da Série B, mas afirmou que mesmo com o bom resultado não cabe relaxamento na campanha do time.

"Demonstramos muita maturidade, buscamos o resultado, mas continuamos com o mesmo pensamento: foi uma batalha, mas a guerra continua. Temos muita coisa pela frente. Não é momento de relaxamento, de empolgação. Ainda estamos próximos de muitas equipes, a competição está igual e está difícil de ter um bloco de times que vão se isolar", pontuou Enderson, que destacou que o Alvinegro terá de manter esse mesmo rendimento até o final da competição.

O comandante avaliou que sua equipe tem evoluído no aspecto defensivo também devido à colaboração dos atletas do setor de ataque, "que não deixam a bola chegar na nossa defesa tão facilmente, com a ajuda dos extremos, do meio e do atacante. Todo mundo se sacrifica por um bem maior".

A respeito da ausência no próximo jogo de Rafael Navarro, autor do gol que levou o Glorioso ao quarto lugar da Segundona, que não pegará o Remo por ter levado o terceiro cartão amarelo, o treinador fez questão de valorizar o elenco botafoguense,

"Navarro tem suas características, Rafael Moura tem as dele e o Matheus as suas. A gente sabe que quando um está em campo, temos que entender o que ele pode produzir nesses quesitos. O que vamos perder com o Navarro podemos ganhar com o Rafael [Moura]", afirmou o técnico, que prosseguiu:

"A resposta do grupo é a melhor que a gente tem. Está todo mundo muito convicto do que temos que fazer. Se precisarmos de um jogador nos últimos cinco minutos, ele estará preparado para entrar."

Vencer o líder da competição longe de seus domínios, para o técnico, foi muito importante para passar mais confiança ao grupo. "Mas ao mesmo tempo sabemos que foi só mais um jogo. Teremos mais um compromisso extremamente difícil contra o Remo. A cada rodada a exigência aumenta e precisamos continuar dando respostas", concluiu.

O próximo confronto do Fogão será contra o Remo, no Baenão, em Belém-PA, no dia 4 (sábado), pela 22ª rodada da Série B. Neste momento, o clube carioca tem 35 pontos e é o quarto colocado.

Futebol