PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Espanha e Inglaterra não liberam atletas para seleções; Brasil é afetado

Alisson, goleiro da seleção brasileira, seria um dos afetado pelo veto da Premier League - Pedro Martins/Mowapress
Alisson, goleiro da seleção brasileira, seria um dos afetado pelo veto da Premier League Imagem: Pedro Martins/Mowapress

Do UOL, em São Paulo

24/08/2021 14h45Atualizada em 24/08/2021 19h40

Classificação e Jogos

A Premier League, entidade que regulamenta o Campeonato Inglês, e La Liga, que comanda o Campeonato Espanhol, anunciaram hoje (24) que todos os clubes que disputam suas competições decidiram não liberar jogadores convocados por suas respectivas seleções para os jogos de setembro válidos por Eliminatórias da Copa do Mundo do Qatar. A decisão, segundo informaram, foi unânime.

No caso da Premier League vale apenas para jogos em países da chamada "lista vermelha" do Reino Unido, que contempla nações classificadas como "de risco" em relação à covid-19. O país exige quarentena de dez dias para quem desembarca de lugares que compõem a lista — todos os sul-americanos estão incluídos, além de países como México, Egito e Turquia, por exemplo.

Ao todo, 60 jogadores que atuam na competição inglesa seriam barrados por essa decisão, incluindo nove brasileiros: Alisson, Ederson, Thiago Silva, Fabinho, Fred, Gabriel Jesus, Raphinha, Roberto Firmino e Richarlison.

La Liga vai por outro lado ao questionar a "grave decisão unilateral" da Fifa em ampliar de nove para 11 dias o período de realização dos jogos das Eliminatórias Sul-Americanas. Duas rodadas que seriam disputadas em março deste ano foram adiadas por causa da pandemia, então a Conmebol decidiu fazer rodadas triplas em setembro e outubro, o que aumenta o tempo dos jogadores fora de seus clubes.

Até o momento, 25 sul-americanos que atuam no futebol espanhol foram convocados para defender as respectivas seleções na data Fifa de setembro. O número pode aumentar com as listas de convocados de Equador e Venezuela.

Casemiro - Thiago Ribeiro/AGIF - Thiago Ribeiro/AGIF
Um dos capitães da seleção, Casemiro pode ser desfalque em rodada tripla
Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Para o Brasil, a decisão afetaria as convocações de Éder Militão e Casemiro, ambos do Real Madrid, chamados para os jogos contra Chile, Argentina e Peru entre os dias 2 e 9 de setembro.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ainda não se posicionou sobre o manifesto das ligas da Europa, mas mantém nos bastidores a segurança de que poderá ter os 11 jogadores à disposição para treinamentos a partir dos dias 29 e 30. Como mostrou o UOL, clubes ingleses já tentaram manobras para evitar convocações passadas em meio à pandemia, mas nunca tiveram sucesso.

A segurança da CBF se baseia numa carta enviada pela Fifa à Conmebol que assegura a liberação dos convocados com a queda da medida que previa quarentena obrigatória. O presidente da Fifa, Gianni Infantino, escreve que há previsão de sanções em casos de descumprimentos à norma, isto é, da liberação obrigatória dos jogadores.

Convocados da seleção que seriam afetados:

Goleiros: Alisson (Liverpool) e Ederson (Manchester City)
Zagueiros: Éder Militão (Real Madrid) e Thiago Silva (Chelsea)
Meio-campistas: Casemiro (Real Madrid), Fabinho (Liverpool) e Fred (Manchester United)
Atacantes: Gabriel Jesus (Manchester City), Roberto Firmino (Liverpool), Raphinha (Leeds United) e Richarlison (Everton)

Futebol