PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Operário repete placar do 1º turno e bate o Vasco por 2 a 0 pela Série B

Marcelo, do Operário, celebra gol marcado contra o Vasco, pela 20ª rodada da Série B - Joao Vitor Rezende Borba/AGIF
Marcelo, do Operário, celebra gol marcado contra o Vasco, pela 20ª rodada da Série B Imagem: Joao Vitor Rezende Borba/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/08/2021 20h54

O Operário venceu o Vasco por 2 a 0 na noite de hoje (21), no Germano Krüger, em Ponta Grossa-PR, pela 20ª rodada da Série B, e encostou no G4 da competição. Os gols foram marcados por Marcelo e Paulo Sérgio.

O placar foi mesmo da vitória do Fantasma diante da equipe carioca no início do primeiro turno, em São Januário.

Com o resultado, os donos da casa foram a 32 pontos e vão dormir na quinta colocação da Segundona. O Cruz-Maltino, que neste sábado completou 123 anos de história, permanece com 28 pontos, na 11ª posição.

Na próxima rodada, o time paranaense visita o Guarani, no Brinco de Ouro da Princesa, na noite de terça-feira (24). O Gigante da Colina recebe a Ponte Preta, no domingo (29), em São Januário.

Vasco começa melhor, mas Operário abre 2 a 0

O primeiro tempo começou movimentado e com as duas equipes se lançando ao ataque. Os vascaínos levaram perigo primeiro, com Cano e Marquinhos Gabriel, duas vezes, mas os donos da casa tomaram conta do jogo e foram às redes em menos de dez minutos.

Marcelo abre o placar

Em falha na saída da defesa vascaína, Marquinhos Gabriel foi desarmado por Djalma Silva, que cruzou com precisão para Marcelo. O camisa 10 apareceu livre e, sem deixar a bola cair, chutou firme para abrir o placar no Germano Krüger.

Gol de centroavante: Paulo Sérgio amplia

Oito minutos depois do Operário anotar o primeiro, quando o Vasco tentava reagir, Paulo Sérgio jogou um balde de água fria para os cruz-maltinos. Pela entrada da área, Marcelo encheu o pé, a bola desviou na defesa e bateu no travessão. Bem posicionado, Paulo Sérgio aproveitou a sobra na pequena área e jogou para o fundo do gol.

Segundo tempo tem boas chances, mas sem gols

A etapa final foi novamente de troca franca entre as duas equipes. Primeiro, Paulo Sérgio obrigou Vanderlei a fazer ótima defesa e Alemão levou perigo após jogada individual, com corte da defesa vascaína. Na sequência, Caio Lopes perdeu uma boa oportunidade e Zeca soltou uma bomba na trave. Nos últimos minutos, os visitantes pressionaram para tentar diminuir o placar, mas a defesa do Operário se fechou bem e travou as investidas adversárias.

No aniversário do Vasco, a 3ª derrota seguida

A data deste sábado marcou o aniversário de 123 anos do Vasco da Gama. Uma vitória em Ponta Grossa-PR poderia ser o melhor presente para a torcida do Gigante da Colina, que lamentou duas derrotas por 2 a 1 para o Remo e o Londrina, nas 18ª e na 19ª rodadas. Porém, o triunfo do Fantasma marcou o terceiro revés seguido do time carioca, que continua na 11ª posição e se afasta ainda mais do G4.

Cano continua na seca

Artilheiro vascaíno na Série B, com seis gols, Germán Cano aumentou seu jejum de gols para sete partidas - cinco pela Segundona e duas pela Copa do Brasil. O último jogo com um tento do argentino foi a vitória por 4 a 1 contra o Guarani, pela 14ª rodada.

Ficha técnica

Operário 2 x 0 Vasco

Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa-PR

Hora: 19h (horário de Brasília)

Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)

Auxiliares: Kleber Lucio Gil (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC)

Cartões amarelos: Fábio Alemão (Operário) e Thomaz (Operário); Bruno Gomes (Vasco), Romulo (Vasco) e Ricardo Graça (Vasco)

Cartões vermelhos: Morato (Vasco)

Gols: Marcelo (Operário), aos 27 minutos do 1º tempo, e Paulo Sérgio (Operário), aos 34

Operário: Simão; Alex Silva, Fábio Alemão (Marcelo Santos), Reniê e Rodolfo Filemon; Leandro Vilela, Fabiano e Marcelo (Rodrigo Pimpão); Thomaz (Felipe Garcia), Paulo Sérgio (Odivan) e Djalma Silva. Técnico: Matheus Costa.

Vasco: Vanderlei; Léo Matos, Miranda, Ricardo Graça e Zeca; Romulo (Andrey), Bruno Gomes (Caio Lopes) e Sarrafiore (Morato); Marquinhos Gabriel (Galarza), Léo Jabá (Gabriel Pec) e Cano. Técnico: Lisca.

Futebol