PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

'Orgulho de estar do lado oposto', diz Bandeira após ser punido no Flamengo

Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo, comparece a jogo do Brasileirão - Thiago Ribeiro/AGIF
Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo, comparece a jogo do Brasileirão Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Alexandre Araújo

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

16/08/2021 23h04

Suspenso por 90 dias pelo Conselho de Administração do Flamengo, em sessão realizada na noite de hoje (16), o ex-presidente Eduardo Bandeira de Mello se pronunciou e afirmou que o processo teve "motivação política". Ele avaliou ainda que os "acusadores torturaram o estatuto do clube para encontrar uma forma" de afastá-lo do quadro associativo e do processo eleitoral.

O ex-mandatário rubro-negro garantiu que vai recorrer da decisão. Ele foi julgado por conta de uma entrevista concedida em abril do ano passado, na qual afirmou que o incêndio no Ninho do Urubu, que vitimou 10 meninos, não teria acontecido durante a sua gestão.

"Num processo com motivação política, fui punido por crime de opinião. Tenho orgulho de estar do lado oposto ao deles. Vou recorrer da decisão e tenho certeza que em dezembro estarei na Gávea para votar no meu candidato", disse, através de nota enviada ao UOL Esporte.

A denúncia foi oferecida pelo grupo político "Vanguarda Rubro-negra", que alegou ter sido imprópria a declaração do ex-dirigente. Foram 52 votos a favor e 30 contra a punição. Com a pena, Bandeira está impedido até de votar no pleito de dezembro deste ano. Ainda cabe recurso no Conselho Deliberativo.

Veja nota na íntegra:

"Apesar do que alguns pensam, o Flamengo não tem dono.

O que o grupo do qual fiz parte fez para mudar os rumos do clube em 6 anos de trabalho parece incomodar alguns até hoje.

Meus acusadores torturaram o estatuto do clube para encontrar uma forma de me alijar do quadro associativo e do processo eleitoral do Flamengo.

Num processo com motivação política, fui punido por crime de opinião.

Tenho orgulho de estar do lado oposto ao deles. Vou recorrer da decisão e tenho certeza que em dezembro estarei na Gávea para votar no meu candidato.

Ao longo dos vitoriosos 125 anos de história do Flamengo, vitórias em campo nunca serviram para mascarar atitudes mesquinhas e tentativas de cerceamento de liberdade dentro do clube.

Às milhares de pessoas que de uma forma ou de outra demonstraram sua solidariedade a mim nesses últimos dias, deixo aqui meu profundo agradecimento. O Flamengo é de todos nós.

Saudações rubro-negras.

Eduardo Bandeira de Mello"

Flamengo