PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Conselho do Flamengo suspende ex-presidente Bandeira de Mello por 90 dias

Eduardo Bandeira de Mello, ex-presidente do Flamengo - Thiago Ribeiro/AGIF
Eduardo Bandeira de Mello, ex-presidente do Flamengo Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

16/08/2021 21h11

Em sessão realizada na noite de hoje (16), o Conselho de Administração do Flamengo suspendeu o ex-presidente Eduardo Bandeira de Mello por 90 dias. Foram 52 votos a favor e 30 contra a punição.

O presidente foi julgado por conta de uma entrevista na qual afirmou que o incêndio que vitimou 10 meninos no Ninho do Urubu não teria acontecido durante a sua gestão.

A denúncia foi oferecida pelo grupo político "Vanguarda Rubro-negra", que alegou ter sido imprópria a declaração do ex-dirigente. Com a pena, Bandeira está impedido até de votar no pleito de dezembro deste ano. Ainda cabe recurso no Conselho Deliberativo.

Durante os últimos dias, correligionários de Bandeira trabalharam fortemente para barrar a decisão no Conselho, assim como rubro-negros que são opositores de Rodolfo Landim.

A medida foi considerada arbitrária por muitos e a reunião presencial causou muita polêmica. Em tempos de covid-19, a Gávea estava cheia e a votação contou com a presença de muitos cardeais da política rubro-negra. Na véspera do julgamento, o ex-presidente postou um vídeo agradecendo as manifestações de solidariedade.

"Não é a primeira vez que isso acontece comigo. Tenho certeza que, como da outra vez, os conselheiros vão decidir com justiça e isenção. Vai dar tudo certo mais uma vez".

Seus apoiadores acusam o clube de promover uma campanha de difamação contra quem não está na base de coalizão de Landim. O presidente da comissão que determinou a pena foi Túlio Cristiano Machado Rodrigues, primo do mandatário. Recentemente, o grupo tentou cassar o título de Grande-Benemérito concedido ao ex-presidente Kleber Leite, mas foi derrotado.

Flamengo